Cinco dicas para sua empresa superar este momento de crise

Cinco dicas para sua empresa superar este momento de crise

Usar mídias digitais, estabelecer parcerias com outros empreendedores e personalizar o atendimento ao cliente estão entre as sugestões para sobreviver à pandemia do coronavírus - e mesmo para depois

Redação

02 de junho de 2020 | 08h18

Por Samuel Aguiar de Castro e Souza, consultor do Sebrae-SP

Um problema surgiu, e com ele, outros problemas vieram: menor fluxo de pessoas no seu estabelecimento, menos dinheiro entrando no caixa, incerteza, medo, instabilidade. Mas, além disso, há lições e ações que podem e devem ser aprendidas e praticadas para que as micro e pequenas empresas possam se manter e se planejar para o novo cenário de mercado.

Portanto, vamos falar sobre 5 dicas que podemos tomar para diminuir os impactos negativos dessa crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Milton Nascimento cantou: “Todo artista tem de ir aonde o povo está”. As pessoas estão em casa e, provavelmente, permanecerão mais tempo dentro dos seus lares, até mesmo por precaução, receio, e por um potencial novo estilo de vida presente na sociedade.

Se com o mundo funcionando normalmente o nosso consumo e o uso da internet e mídias sociais no Brasil já é acima da média, nesse momento ele está potencializado e disseminado como uma nova forma de trabalhar, estudar, pesquisar, se entreter e consumir.

Portanto, que tal usar as ferramentas digitais para promover a solução que a sua empresa gera para o cliente nesse momento: facilidades, comodidades, felicidades.

Interaja com seus clientes e seguidores, crie conexão e vínculo, apresente seus produtos, serviços, por mais que a venda não seja gerada no momento.

Os negócios que existiam antes da pandemia e que não eram adeptos do digital precisam adotá-lo já. E os negócios que estão nascendo nesse momento já precisam ter o DNA digital!

Com a abertura gradual do mercado, e a retomada do varejo físico, é provável que o consumo volte ao normal, pensando em um longo prazo, mas não há mais espaço para negócio estritamente físicos. É preciso integrar os canais digitais e físicos ao seu negócio.

A transformação digital e a redes sociais são as maneiras mais utilizadas para se aproximar dos clientes e manter, de alguma forma, as vendas. Foto: Pixabay

Use todos os recursos disponíveis no WhatsApp, no Instagram e no Facebook para comunicar, relacionar e vender. Use ainda as diversas plataformas de vendas que já existiam, e até mesmo aquelas que foram desenvolvidas durante essa quarentena para se aproximar dos clientes, como por exemplo a plataforma “Pertinho de Casa”.

  • 2. Estabeleça parcerias

Você conhece as empresas e os profissionais que estão na rua e no bairro do seu negócio? Mas conhece de vista, de nome, ou sabe o que fazem, qual o perfil dos clientes deles? Pois é, e se eles têm clientes que se encaixam no mesmo perfil dos seus? E se os deles se encaixam no mesmo perfil que os da sua empresa?

Se as necessidades são as mesmas, ou similares, e se as empresas e profissionais se unirem nesse momento, economizando recursos e gastos, promovendo vendas juntos?

“Vamos compartilhar o delivery!”, “vamos fazer um vídeo falando de como os negócios se completam e complementam!”, “vamos trocar produtos e serviços entre nós!”, “vamos tranquilizar os nossos clientes!”, “vamos comprar juntos!”. Enfim, vamos vender e vencer, JUNTOS!

  • 3.  Afie o machado: eu sei, não é fácil

Ninguém se preparou para esse momento. Agora é hora de ser racional, identificar o que pode ser feito para continuar depois das paralisações. Mas a roda vai voltar a girar e precisamos pensar o que fazer quando essa hora chegar.

Planeje as ações e os objetivos da sua empresa para esse ano, diante do novo cenário de mercado. Ouça seus colaboradores, peça e ouça, sem crítica ou filtros, o maior número de possibilidades e ideias. Ouça seus parceiros de negócios, fornecedores, distribuidores, clientes estratégicos, identifique possibilidades de inovação.

Colha ideias, pesquise o que outras empresas em outras cidades e países estão fazendo para ajudar e contribuir com o fim da crise, e pense de que forma sua empresa pode usar, compartilhar e contribuir com isso tudo.

Já que é para buscar informações, que elas sejam positivas e inovadoras, e não apenas catastróficas e pavorosas, como grande parte das pessoas gostam de consumir e compartilhar.

  • 4. Crie promoções

Ok, sabemos que eventos sociais não são recomendados, e estão até mesmo proibidos. Mas as pessoas continuarão fazendo aniversários de vida, de casamento, de renascimento, nascendo, ou seja, presentes poderão ser dados e, na minha opinião modesta, deverão ser considerados para amenizar o isolamento e a preocupação.

Promova seus produtos, personalize entregas, embalagens, crie atrativos para que as pessoas consumam os produtos e serviços que sua empresa oferece.

  • 5. Personalize: cada um, cada um!

Ou seja, seus clientes não são todos iguais. Logo, aproveite o momento para tratar cada pessoa de forma única e exclusiva. Ao fazer uma venda, conclua com uma carta de agradecimento, assinada a mão, com o nome do cliente, e entregue junto com o produto, ou ao terminar o serviço.

Faça agendamentos, independentemente de vender produtos ou serviços, e durante o contato com o cliente dedique toda sua atenção para ele, chamando pelo nome, oferecendo conforto e atenção.

Faça contato! O cliente foi embora, está em casa, usando o produto, usufruindo do serviço, entre em contato, mande uma mensagem, pergunte como ele está se sentindo, se há algo mais que você pode fazer para ajudar.

Faça isso depois de 1 dia, 3 dias, 5 dias… faça isso sempre. Valorize seus clientes nesse momento, para que eles te valorizem sempre.

Receba no seu e-mail as principais notícias do dia sobre o coronavírus. Clique aqui.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.