Capital de giro: o que é, como afeta a empresa e como poupar?

Capital de giro: o que é, como afeta a empresa e como poupar?

Capital de giro deve ser recurso com liquidez e sua projeção pode ser feita com fluxo de caixa; confira cinco dicas de como poupar o capital de giro do seu negócio

Redação

26 de outubro de 2021 | 18h58

Por Patricia Ferrari Peceguini, consultora do Sebrae-SP

O capital de giro é o total de recursos financeiros necessários para que a empresa sobreviva, mantendo suas despesas pagas. Ao iniciar uma empresa, o capital de giro é composto pelo aporte inicial dos sócios. Ele deve ser calculado com a estimativa de todos os gastos, durante o período em que ainda não há o recebimento das vendas.

Quando a empresa está em funcionamento, o capital de giro é constituído pelas disponibilidades de caixa, bancos e em recebíveis, que são os valores das vendas a prazo que podem ser antecipadas com facilidade. Ele deve ser um recurso com liquidez, ou seja, deverá estar disponível para custear as despesas de imediato. Assim, irá garantir a viabilidade das operações da empresa, possibilitará com que a empresa faça investimentos, que compre seus insumos e matérias-primas, e que possa manter as despesas pagas durante o tempo que a empresa leva para que suas vendas sejam recebidas dos seus clientes.

Para estabelecer o valor que uma empresa necessita de capital de giro, é necessário que se faça uma projeção de seu caixa. Para isto, pode ser utilizada a ferramenta fluxo de caixa, na qual se estima a quantidade de recebimentos de vendas já feitas, a projeção de novas vendas à vista, bem como todos os pagamentos do período a serem deduzidos do valor recebido.

  • Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo

Se o saldo for positivo, indica que as operações da empresa são custeadas pelo seu recebimento, e neste caso não haverá a necessidade de aporte de recursos por parte dos sócios. Ao contrário, no caso de haver saldo deficitário nesta conta, saberemos que há necessidade de injetar capital de giro na empresa.

Existem alguns fatores que levam uma empresa a necessitar de capital de giro:

  • Cobertura de prejuízos de meses anteriores
  • Aumento das vendas, com maior necessidade de investimento em estoque
  • Aumento no prazo de recebimento aos clientes e redução no prazo de pagamento aos fornecedores (Diferenças entre os prazos médios de recebimento e de pagamento)
  • Estoques altos e de baixo giro
  • Despesas emergenciais não programadas

O capital de giro garante a viabilidade das operações da empresa. Foto: Unsplash

 

Veja 5 dicas para poupar o capital de giro

1. Estude e aplique novas formas de contratação:

  • O custo do pessoal é uma despesa relevante em toda empresa;
  • Evite pagar por mão de obra ociosa;
  • Entenda melhor as novas formas de contratar de acordo com as Leis trabalhistas vigentes.

2. Controle as despesas operacionais:

  • Custos e despesas fixas refletem a estrutura de uma empresa, que deve ser enxuta. Estabeleça medidas de economia de energia, pesquise tarifas bancárias, telefônicas, busque descontos, tenha retiradas empresarias racionais.
  • Conheça o valor de suas despesas fixas e meça sua proporção dentro do faturamento. Lembre-se que tal despesa não deve comprometer mais de 30% de suas vendas.

3. Estabeleça medidas para melhorar o giro de seu estoque:

  • Busque liquidar artigos que não são vendidos em sua empresa;
  • Oferte materiais através de marketplaces;
  • Faça parcerias com empresas de revenda como brechós, ferro velhos. Livre-se dos itens parados em loja/fábrica e otimize seu espaço.

4. Atue de forma a melhorar os prazos de giro dos estoques, recebimentos e pagamentos:

  • Realize controle das compras, e planeje compras racionais. Utilize aplicativos, planilhas e sistemas para analisar a necessidade de reposição dos itens;
  • Busque alongar o prazo médio de pagamento dos seus fornecedores e reduzir o prazo médio de pagamento dos clientes.

5. Foque na produtividade

  • Aumente sua eficiência dos seus processos (Máquinas, equipamentos e mão de obra);
  • Conheça indicadores do seu ramo de atividade como por exemplo: Clientes por hora, Vendas por dia, Ticket Médio de venda, Produtividade da mão de obra, entre outros;
  • Estabeleça metas e acompanhe as melhorias.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.