Aceleração de negócios dá suporte e fortalece ecossistema de impacto social

Aceleração de negócios dá suporte e fortalece ecossistema de impacto social

Nova geração de negócios de impacto socioambiental tem espaço no programa de aceleração BNDES Garagem; evento para apresentar 12 finalistas será na próxima terça, dia 22

Maure Pessanha

17 de fevereiro de 2022 | 11h04

Em conversas com empreendedores e empreendedoras, sempre surge uma demanda clara: a necessidade de apoio para além do investimento financeiro. Uma das ajudas principais, inclusive, é a mentoria qualificada, ou seja, contar com a orientação de profissionais mais experientes que possam trazer diferentes visões de mundo, do negócio e que possam oferecer, também, conexões relevantes.

A edição 2021 da pesquisa Mapa de Negócios de Impacto Socioambiental mostrou que 51% dos empreendedores já buscaram ou estão em busca de aceleradoras e incubadoras de sucesso; 15% já foram acelerados mais de uma vez; 25%, uma única vez; 7% não têm a intenção de acessar o processo. Para o ecossistema de empreendedorismo de impacto, a aceleração funciona como uma potente ferramenta de suporte para a estruturação de modelo de negócio e fortalecimento.

Diante desta alta demanda, nos últimos anos, vimos surgir diferentes modelos de aceleração e apoios às jornadas dos que estão empreendendo com propósito de transformação. E, também, o ingresso de grandes organizações que trazem novas expertises em prol desse suporte ao empreendedor. Um dos exemplos recentes que destaco é o programa BNDES Garagem – Negócios de Impacto, realizado em parceria com o Consórcio AWL, formado por Artemisia, Wayra e Liga Ventures.

Ana Paula Silva e Claudio Spindola, da Morada da Floresta, que produz composteiras e foi uma das 25 selecionadas para a atual aceleração do BNDES Garagem. Foto: Werther Santana/Estadão

Com a missão de desenvolver e fomentar o empreendedorismo no Brasil, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem apoiado startups de todo o País por meio deste programa.

A primeira edição – realizada entre 2018 e 2019 – contou com mais de 5 mil startups inscritas e 79 participantes, tendo uma taxa geral de recomendação de 95%, indicando o alto grau de satisfação dos empreendedores.

Na edição de 2021 e 2022, o foco recaiu em impulsionar empreendedores que têm atuado, com seus negócios, para a resolução dos grandes desafios sociais ou ambientais nos temas de educação, saúde, govtech, cidades sustentáveis, sustentabilidade, entre outros. Nesta aceleração, os destaques dos estágios de Criação e Tração vão receber uma premiação no valor de R$ 20 e R$ 30 mil, respectivamente.

Para saber mais sobre o programa e conhecer essa nova geração de negócios de impacto socioambiental, convido os leitores a assistirem ao Demoday do BNDES Garagem, que encerrará o este ciclo de aceleração. No dia 22 de fevereiro, a partir das 9 horas, as 12 startups finalistas do programa vão compartilhar um pouco das suas soluções inovadoras e experiências de aceleração. O evento é on-line, gratuito e pode ser acompanhado aqui no site. Te espero lá!

* Maure Pessanha é empreendedora e presidente do Conselho da Artemisia, organização pioneira no fomento e na disseminação de negócios de impacto social no Brasil.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.