Rafael Carvalho/Mungangagem
Rafael Carvalho/Mungangagem

Porto Digital e Inovabra selam intercâmbio empreendedor

Com parceria, que será lançada em São Paulo no dia 30, ecossistemas vão compartilhar base de clientes e de startups

Ana Paula Boni e Letícia Ginak, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2019 | 06h05

Ao estilo dos intercâmbios universitários, dois dos principais centros do País voltados ao fomento da economia criativa e ao empreendedorismo firmam parceria para que os residentes de seus ecossistemas possam trocar experiências, atender demandas de negócios e ter pouso fixo numa ponte entre São Paulo e Recife.

Leia mais

:: Em um país com desemprego de 13%, sobram vagas na área de tecnologia

:: Inovabra: como grandes empresas também podem empreender

No próximo dia 30, o Porto Digital (parque tecnológico fundado em 2000 em Recife) e o Inovabra (iniciativa do Bradesco em São Paulo) selam a parceria com um evento na capital paulista. Mas o intercâmbio empreendedor está valendo desde o fim de março, quando representantes do Inovabra estiveram em Recife para o lançamento do intercâmbio.

“Queremos abrir mercado aqui (em São Paulo) e, com a parceria, a gente também pode fechar um ‘gap’ importante na parte de investimento. Não temos investidores do tamanho dos fundos do Bradesco”, conta Pierre Lucena, presidente do Porto Digital, em conversa com o Estadão PME na última semana, em passagem por São Paulo. 

Lucena refere-se ao pool de investidores que o Inovabra reúne. Hoje, são oito fundos de investimentos – entre eles Inseed, Construtech Ventures e Anjos do Brasil – dentro do Inovabra Habitat, o laboratório colaborativo que ocupa desde fevereiro de 2018 um prédio de 11 andares e mais de 22 mil metros quadrados no cruzamento da Paulista com a Consolação.

Para Antranik Haroutiounian, diretor de Pesquisa e Inovação do Bradesco, a parceria irá ampliar o ecossistema de inovação. “Será possível ampliar o atendimento das demandas do Bradesco e das grandes empresas clientes por meio da conexão com as startups qualificadas na área de atuação do Porto Digital.”

Dos dois lados da nova parceria os números são grandes. No caso do Inovabra Habitat, atuam hoje 260 empresas – sendo 190 startups e um total de 1.500 colaboradores –, com faturamento em 2018 de mais de R$ 600 milhões (número restrito a algumas startups, já que nem todas abrem o faturamento).

A cifra é 55% maior que no ano anterior, crescimento justificado pelo novo espaço do ecossistema do banco, que começou em 2010 e hoje é formado por oito programas complementares (sendo um deles, o próprio Habitat).

Já o Porto Digital reúne hoje 328 empresas embarcadas, que somam uma massa de mão de obra de cerca de 10 mil pessoas e faturamento que em 2018 ficou em R$ 1,8 bilhão. A meta de Pierre Lucena, que assumiu a presidência no fim do ano passado com o intuito de acelerar o processo de formação de mão de obra, é ir de 10 mil para 20 mil colaboradores no local em cinco anos. Lucena ainda diz que a parceria faz parte da nova estratégia para a gestão do polo tecnológico, que inclui estratégias de branding. 

Parceria

Entre as empresas do Porto Digital, a SET Construção Virtual já começou a se beneficiar da parceria com o Inovabra. A fundadora e CEO da construtech, Jeanne Karlla, conta que desde abril veio duas vezes a São Paulo e deve fechar negócio no fim deste mês. A startup oferece soluções para a construção civil com cenários virtuais que fazem simulação para prever impacto de vento, impacto térmico etc.

“Foi muito rápido. No primeiro dia nos apresentaram dentro do Inovabra e, no segundo dia, a gente já tinha visita agendada”, diz ela, que foi a sete clientes em dez dias úteis em São Paulo. “Aqui parece que eu estou no Porto Digital. As pessoas já me conhecem pelo nome. Lá tem laboratório de áudio e vídeo, aqui também, posso produzir em qualquer lugar.”

Segundo Jeanne, que opera no Porto Digital desde 2016 e teve faturamento de R$ 500 mil no ano passado, a parceria em São Paulo vem para capilarizar a sua rede de clientes.

Além do caminho aberto para empresas daqui prospectarem com clientela do Nordeste, em junho colaboradores do Inovabra vão a Recife para fazer pitch com startups do Porto Digital. O Inovabra também firmou parceria, há um mês, com a Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), em Florianópolis, que representa 1.200 associados de 13 polos de inovação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.