Como enxergar a necessidade do cliente e fortalecer a marca em tempos de crise

Como enxergar a necessidade do cliente e fortalecer a marca em tempos de crise

É hora de repensar o próprio negócio, de abastecer o mercado com conteúdo, de se aliar ao concorrente, de estar aberto a coisas novas, diz consultor do Sebrae-SP

Redação

07 de abril de 2020 | 12h25

Por Luiz Felipe Navarro, consultor do Sebrae-SP 

Sem dúvidas estamos passando por um momento extremamente difícil e preocupante em muitos aspectos por conta do novo coronavírus. Neste contexto, percebe-se uma mudança no comportamento do consumidor em uma velocidade um tanto quanto difícil de acompanhar.

As grandes empresas têm trabalhado fortemente seu posicionamento enquanto marca, a fim de obter a credibilidade do mercado e sair à frente de suas principais concorrentes. Como devem se comportar as micro e pequenas empresas neste cenário tão desafiador?

A resposta a essa pergunta pode parecer óbvia para muitos. No entanto, muitas dessas micro e pequenas estão de portas fechadas. Muitas delas não têm reserva financeira sequer para pagar seus funcionários, como fazer marketing neste momento?

É preciso mudança. É preciso primeiro enxergar as necessidades do mercado. Entender quais são os canais capazes de satisfazer essas demandas. E, principalmente, vincular nossas marcas na resolução dos problemas das nossas comunidades.

Nesse momento, é essencial repensar as necessidades dos clientes e como se adaptar, mesmo de modo online. Foto: Black Illustrations

Às vezes temos um público muito mais perto do que realmente buscamos. Às vezes ele está na rua de trás da nossa empresa. É para esse público que temos que comunicar. Mesmo que o mercado não te devolva com compras, abasteça o mercado de conteúdo. Crie vínculo. Se alie ao seu concorrente, faça diferente.

O momento agora é de repensar nossos negócios. De usar e abusar da nossa criatividade. Clientes continuam tendo problemas, mas esses agora talvez estejam em um outro grau de prioridade. Precisamos entender isso.

Precisamos estar abertos para a criação de um novo produto, de um novo mercado, de coisas novas. Com certeza, assim, teremos marcas muito mais fortes e preparadas para, de fato, atender clientes que com toda a certeza depois de tudo isso não serão mais os mesmos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: