ESTADÃO PME » » notícias

| 11 de janeiro de 2017 | 5h 11

Se não puder criar uma empresa tech, compre uma startup

Companhias de todo tipo, incluindo sólidas empresas centenárias como General Motors e General Electric, estão entre os gigantes corporativos que ultimamente vêm adquirindo startups de tecnologia

Leslie Picker - The New York Times

Durante anos, fusões e aquisições em tecnologia eram comuns: todo banco de investimentos mantinha uma lista de uma dezena de companhias como Google e IBM, que tinham um histórico de aquisições e dinheiro para investir. Quando apareciam boas oportunidades, os banqueiros aproximavam gigantes da tecnologia e startups e saía a venda.

Agora, as portas estão totalmente abertas para negócios desse tipo.

Empresas grandes investem em startups

Empresas grandes investem em startups

Companhias de todo tipo, incluindo sólidas empresas centenárias como General Motors e General Electric, estão entre os gigantes corporativos que ultimamente vêm adquirindo startups de tecnologia.

É claro que essa tendência reflete como a nova tecnologia vem mudando radicalmente muitos negócios tradicionais. Inovações, como casas conectadas e carros autônomos, suplantam padrões tradicionais. Empresas começaram a entender que desenvolver tecnologia em casa é um processo doloroso e muitas vezes implica ser atropelado por startups.

Assim, companhias não pertencentes ao setor tech se tornaram mais agressivas em aquisições no setor, gastando o recorde de US$ 125 bilhões em 2016. Cinco anos atrás, esse gasto foi de US$ 20 bilhões.

"Não há dúvida de que muitas empresas não tecnológicas tentaram entrar por conta própria e descobriram que isso é extremamente difícil", disse Anthony Armstrong, um dos chefes do setor de fusões e aquisições em tecnologia do Morgan Stanley.

Há muitos exemplos na área empresarial. O Walmart comprou a startup de e-commerce Jet.com, enquanto a General Electric adquiriu a ServiceMax, cujo software informa sobre trabalhadores disponíveis e conserto de equipamentos. Roper Tchnologies, outro conglomerado industrial centenário, assinou acordo com a Deltek, provedora de software para empresas. Fabricantes de carros como a General Motors e a Daimler adquiriram grandes participações em aplicativos de carona compartilhada, entre eles, Lyft e Hailo.

No ano passado, o número de empresas de tecnologia vendidas a empresas não tecnológicas superou pela primeira vez o número de techs adquiridas por empresas similares desde o início da era da internet, segundo a Bloomberg. Excluindo-se compradores de capital privado, 682 empresas tech foram compradas por uma companhia fora do ramo da tecnologia, enquanto 655 foram adquiridas por empresas tech, segundo dados da Bloomberg.

Banqueiros de investimentos estimam que a tendência deve se manter neste ano. Eles vêm recebendo muitas consultas de empresas fora do setor tech indagando como acionistas veriam potenciais aquisições na área tech. Executivos de ramos não tecnológicos são vistos participando de conferências tech, escolhendo seu próximo alvo de compra. E donos dos chamados unicórnios, empresas de valor acima de US$ 1 bilhão, podem estar mais inclinados a vender neste ano, pois muito poucas dessas companhias abriram o capital ou foram vendidas em 2016. / TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui