ESTADÃO PME » » notícias

| 31 de outubro de 2018 | 5h 01

Empresários investem no segmento editorial de autopublicação

Com dois modelos de atuação, negócios buscam conquistar autores independentes

Mateus Apud - O Estado de S.Paulo

Diferentemente das editoras tradicionais, que participam ativamente de todos os processos relacionados à publicação de um livro, incluindo decisões sobre o teor do conteúdo, as editoras de autopublicação deixam todas as deliberações nas mãos do escritor. Esse tipo de atividade não é somente uma alternativa para autores independentes conseguirem entrar no mercado com suas obras, mas também um modelo de negócio que ganha cada vez mais relevância no segmento editorial.

:: Alma de autora e espírito empreendedor :: 

:: O lado ‘C’ dos empreendedores brasileiros :: 

Oportunidades. Existem dois modelos de negócios que predominam nesse nicho: com ou sem consultoria aos autores. Neste último caso, as empresas não participam de nenhuma etapa durante o processo de publicação, cobrando apenas por um porcentual das vendas. No outro modelo, há orientação para as áreas de revisão, projeto gráfico, divulgação e distribuição da obra.

“No nosso modelo, o autor paga para publicar com a gente, pois oferecemos todos esses serviços de consultoria) Primeiro entendemos as demandas do escritor e então apresentamos as nossas soluções. O valor é cobrado caso a caso, dependendo dos serviços que o escritor contratar”, afirma Daniel Pinsky, sócio da Editora Labrador.

“Não impomos nada, mas oferecemos e cobramos por esse serviço extra que outras plataformas não fazem”, acrescenta o empresário. 

Pinsky atua no mercado editorial desde 1995 como sócio da Editora Contexto (que segue o modelo tradicional. Ele enxergou uma oportunidade no segmento de autopublicação em 2015, quando fundou a Labrador, especializada em publicações em papel e online.

Como trabalha com os dois modelos de editoras ao mesmo tempo, o convencional e a autopublicação, Pinsky acredita que ambos são importantes para o mercado.

“Os modelos de negócio são diferentes: uma empresa ganha vendendo livros e a outra ganha fazendo livros. Elas se complementam. São focos diferentes em livros e autores e uma não vai substituir a outra”, afirma o editor.

Virtual. Fundada em 2014, a Bibliomundi é um portal de autopublicação de e-books totalmente gratuito. “O escritor entra no site, cadastra sua obra, define seu preço, texto, título, diagramação e publica o livro online. Depois, em até 72 horas, enviamos a obra para nossas livrarias parceiras e recebemos um porcentual em cima das vendas”, diz o fundador, Raphael Secchin.

ESTAGIÁRIO SOB SUPERVISÃO DO EDITOR DE SUPLEMENTOS DANIEL FERNANDES.

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui