ESTADÃO PME » » notícias

Empreendedorismo| 05 de maio de 2015 | 7h 03

Empresas se aproximam de startups em busca de inovação

Um exemplo é a Braskem, que lançou um programa para incentivar soluções por meio do plástico

Gisele Tamamar e Renato Jakitas, O Estado de S. Paulo

A dificuldade em atrair profissionais dedicados à inovação tem impulsionado o surgimento de programas de apoio para startups capitaneados por grandes corporações no Brasil.

Patrick Teyssonneyre, da Braskem, procura soluções de impacto social
Patrick Teyssonneyre, da Braskem, procura soluções de impacto social
Werther Santana/Estadão

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::
:: Twitter ::
:: Facebook ::
:: Google + ::


Quase sempre ancorados ao lançamento de um desafio seja na área de novos produtos, seja na cadeia de gestão, pesos pesados como Natura, Bradesco, Telefonica e, agora, a Braskem, abrem concursos para recrutar empreendedores, oferecendo como contrapartidas desde recompensas financeiras até a chance de inserção desses negócios à rede de fornecedores regular das gigantes.

O mais recente exemplo de programa do tipo foi apresentado ontem pela Braskem durante a Feiplastic (feira do setor  do plástico). A companhia lançou o Braskem Labs com o objetivo de incentivar empreendedores com soluções de impacto socioambiental no segmento de plásticos.

“Nessa fase inicial de inscrições vale tudo. Estamos em busca de soluções de impacto para a sociedade que posam ganhar escala com certa facilidade. Todas as ideias serão avaliadas”, afirma o diretor de inovação da Braskem, Patrick Teyssonneyre.

Depois do período de inscrições que segue até julho no site braskemlabs.com, serão selecionados até 20 projetos. As equipes passarão por mentorias da Braskem e da Endeavor e receberão apoio personalizado para elaboração do modelo de negócios.

Após essa etapa, os selecionados vão apresentar seus projetos para um grupo de investidores, empresários e entidades durante um evento chamado Demo Day, quando serão escolhidos os dois vencedores. De acordo com o diretor da Braskem, trata-se de uma premiação bastante customizada e vai depender da ideia e do que o empreendedor precisa. Pode ir desde a viabilização de uma viagem para visitar grandes universidades renomadas na área de atuação até uma parte com ajuda financeira para custear parte do desenvolvimento do produto.

“Existe um limite de R$ 50 mil para apoiar cada um dos dois vencedores e existe uma flexibilidade enorme em como esse valor será investido. Se for o caso, pode ir além e ele começar a fazer parte dos projetos da Braskem”, afirma Teyssonneyre.

Tendência. "Existe um movimento de grandes empresas se aproximando de empreendedores. A razão por trás disso está relacionada ao próprio processo do que a gente espera de um empreendedor: que ele rompa barreiras e que traga coisas novas", explica o diretor-geral da Endeavor, ONG dedicada ao fomento do empreendedorismo, Juliano Seabra.

Em suma, é essa a ideia por trás do programa recentemente lançado pela Natura, que procura identificar entre startups competências para desenvolvimento de novas tecnologias entre formulações cosméticas ou embalagens, soluções para serem aplicadas a, por exemplo, novos produtos.

“A gente acha que o programa é adicional à nossa inovação interna. Uma pessoa que opta por empreender tem uma perspectiva diferente do que temos internamente. Nossa aposta é que trabalhando com eles vamos ganhar uma maior velocidade e trazer diferenciação”, diz Luciana Hashiba, que é gestora do programa.

::: Cinco dicas indispensáveis para quem deseja iniciar uma startup :::

1. Reinvente-se todos os dias
As startups surgem para resolver problemas de empresas ou de consumidores finais. Porém, com a velocidade das transformações tecnológicas, há o risco de se tornarem obsoletas. Por isso, estar em dia com inovações dos seus concorrentes diretos e indiretos é essencial para manter clientes e investidores.

2. Tire planos do papel
Desde que seja de forma bem planejada e sensata, a execução dos projetos de expansão deve ser rápida e certeira. Antes que a concorrência o faça.

3. Não tenha medo de errar
Desde que haja um controle sobre todas as medidas que funcionaram ou não, errar faz parte da construção de uma empresa sólida e deve ser encarado como uma forma de aprendizado.

4. Tenha flexibilidade
Além de reconhecer os erros cometidos, o empresário à frente de uma startup deve ter a capacidade de avaliar mudanças rápidas de estratégia e o abandono de vícios que podem ser prejudiciais ao crescimento sustentável da empresa.

5. Elimine o desnecessário
As burocracias necessárias para abrir e manter uma empresa já são suficientes, portanto saiba simplificar os processos internos. Assim, você economizará tempo e dinheiro e ganhará produtividade.

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui