ESTADÃO PME » » notícias

Rede social| 25 de março de 2013 | 12h 50

Como a Goóc conseguiu 70 mil fãs no Facebook em seis meses

Empresa traçou estratégias para conectar, engajar e influenciar

ESTADÃO PME

Reprodução
Reprodução
Fan page da Goóc é considerada um caso de sucesso pelo Facebook

Setenta mil fãs no Facebook em seis meses, 37% de crescimento em procura pela marca nos buscadores e a criação de três novas linhas baseadas em opiniões de fãs. Esses foram os resultados obtidos pela empresa Goóc, que fabrica sandálias com solado feito de borracha, com sua presença na rede social. O trabalho, feito em parceria com a agência Goomark, resultou no reconhecimento pelo Facebook como um case de sucesso. Além da Goóc, também ganharam destaque: Autogerais, Santa Dose e Dr. Busca.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::
:: Twitter ::
:: Facebook ::
:: Google + ::

Ao criar uma página no Facebook, a empresa buscou três pontos: conectar, engajar e influenciar. Para atingir esses objetivos, foram traçadas estratégias desde as fotos de capa até anúncios. Outra estratégia utilizada foi o lançamento de um e-commerce, que entrou no ar em julho de 2012.

No caso das fotos, a empresa optou em utilizar o logotipo da empresa como foto do perfil e diversas fotos de produtos como foto de capa. A preocupação foi publicar conteúdo de acordo com a grade de editorias alinhadas aos valores da marca, como ecologia, cultura regional, superação, humor e um quadro chamado "Pense e Repense" - que visa à reflexão.

Além desse conteúdo, a empresa faz posts diários que possibilitam os fãs opinarem sobre os produtos, além de apresentar novos produtos na fan page. Atualmente, a fan page tem 108 mil opções "curtir". Em nota, o diretor de marketing da Goomark, Luís Felipe Cota, afirmou que é essencial que as marcas estejam presentes nas redes sociais. “O uso dessa ferramenta gera uma nova experiência entre a marca e o público, numa relação de intimidade que leva em consideração a opinião do fã", disse.

:: Leia também ::
Empresário faturava R$ 50 milhões, mas perdeu tudo em incêndio e precisou recomeçar

Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui