Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Você já está pronto para o Natal de 2014?

As festas de 2013 terminaram agora, mas é preciso começar a planejar de novo o mais rápido possível

ESTADÃO PME,

08 de janeiro de 2014 | 06h29

Planejamento significa a determinação dos objetivos ou metas de um empreendimento, como também da coordenação de meios e recursos para atingi-los. E quanto antes o empresário começar a se planejar, menos dor de cabeça vai ter no próximo Natal.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Pode parecer muito cedo para iniciar esse processo, mas na avaliação de especialistas, quanto antes começar, melhor. Além de traçar um plano estratégico a ser usado o ano inteiro, o comerciante saberá o que fazer, e o que não fazer, caso a economia melhore ou piore.

"Tem muita empresa que fecha a porta porque o fim de ano não deu certo", disse o professor de economia da FEA-USP, Paulo Feldmann. Isso porque nesse período o empresário vai precisar investir em estoque, pagar 13º salário e, em alguns casos, contratar funcionários temporários para reforçar a equipe de vendas. Por isso, o planejamento é essencial.

:: Pontos de atenção ::

Análise do histórico

Um ponto importante e que deve ser adotado durante o ano todo pelo empreendedor é buscar o estoque ideal de produtos, segundo o professor Nuno Fouto, da Fundação Instituto de Administração (FIA). Para chegar a esse objetivo, é preciso fazer uma análise criteriosa do histórico de vendas e descobrir quais itens comercializados são mai s– ou menos – lucrativos para o negócio.

Análise do mercado

De acordo com Geraldo Aparecido Borin, professor de empreendedorismo da PUC-SP, estudar o mercado e a dinâmica do próprio pequeno negócio é fundamental para prosperar. Além do histórico da empresa em outros anos ou meses, o empresário também precisa olhar o que está acontecendo no mercado.

Para conseguir isso, ele pode recorrer a informações de institutos de pesquisas e entidades de classes. "A empresa tem de trabalhar os dados, que nem sempre veem prontinhos ou são fáceis de encontrar, para construir possíveis cenários e previsões", disse o especialista.

Visual da loja

A fachada, vitrine e parte interna da loja também devem entrar no planejamento. Além de preocupar-se com a comunicação visual da marca, o lojista tem de pensar na organização do local, sempre levando em conta um só objetivo: como facilitar, ao máximo, o processo de compra do consumidor. "No varejo, tudo é detalhe. O empreendedor não pode se dar o luxo de perder uma venda", afirmou Marcelo Ermini professor de MBA em gestão de marketing da ESPM.

Dinâmica do segmento

O empresário precisa saber quando acontecem os principais eventos, como feiras, para saber as tendências do setor e os lançamentos dos fabricantes. E estar atento aos pedidos dos clientes para saber o que eles pretendem consumir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.