Reprodução
Reprodução

Vestido ajuda mulher a trocar de roupa em local público sem mostrar demais

Projeto busca apoio em site de financiamento coletivo para chegar ao mercado

Estadão PME,

05 de outubro de 2014 | 06h09

Você já precisou trocar de roupa em público no caminho do trabalho para um treino de corrida? E precisou recorrer a uma toalha ou um banheiro público sujo ou ainda se trocar dentro do carro? Para evitar métodos embaraçosos, uma empresa dos Estados Unidos desenvolveu o Undress, um vestido com diversas características que ajudam a mulher a trocar de roupa sem correr o risco de mostrar demais.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O vestido é indicado para diversas situações e perfis de mulheres. Ele é indicado, por exemplo, para mulheres que saem do trabalho e vão direto para um parque praticar exercício. Triatletas, surfistas ou mesmo banhistas na praia que precisam trocar biquínis e maiôs também podem usar o vestido. A empresa ainda indica o produto para atores, modelos e viajantes.

O desenvolvimento da peça demorou cerca de nove meses e agora o projeto busca apoio no site de financiamento coletivo Kickstarter para chegar ao mercado. O Undress já conquistou o apoio de 677 pessoas e arrecadou mais de US$ 53 mil, batendo a meta inicial. A campanha segue até o dia 2 de novembro, no Kickstarter, onde o consumidor pode adquirir um vestido por US$69, com entrega prevista para janeiro do ano que vem.

O Undress foi projetado para facilitar a vida da mulher e ainda é fácil de transportar. A peça pode ser enrolada e se transforma em uma "trouxinha". Os desenvolvedores também criaram a peça em diversas estampas, já que o produto pode ser usado como um vestido comum e ainda pode ser utilizado dos dois lados, o que garante duas cores no mesmo vestido.

:: Confira no vídeo como o vestido funciona ::

Tudo o que sabemos sobre:
vestidoUndressKickstarterEstadão PME

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.