Vendas em supermercados sobem 3,9% em agosto

Vendas em supermercados sobem 3,9% em agosto

Segundo a associação do setor, o mercado interno ainda não sentiu os efeitos da crise global

Rodrigo Petry, Agência Estado,

28 de setembro de 2011 | 11h43

As vendas reais nos supermercados cresceram 3,91% em agosto na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo divulgou nesta quarta-feira, 28, a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em relação a julho deste ano, o faturamento dos supermercados caiu 2,20%. Nos primeiros oito meses do ano, as vendas subiram 4,27% em relação ao mesmo período de 2010. Os números estão deflacionados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo a Abras, o mercado interno ainda não sentiu os efeitos da crise global. "Apesar do temor dos possíveis impactos da crise, o setor continua crescendo de forma consistente, movido principalmente pelo baixo nível de desemprego, aumento da renda média e consequente elevação da massa salarial", diz a entidade em comunicado. A associação reafirma que as vendas reais dos supermercados devem crescer 4% este ano.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

De acordo com levantamento da Nielsen, a pedido da Abras, o volume das vendas nos supermercados brasileiros teve alta de 2,5% de janeiro até agosto em comparação ao mesmo período do ano passado. Essa expansão foi puxada pela alta de 7,2% da cesta de bebidas alcoólicas e de 5,2% de perecíveis.

O valor da cesta AbrasMercado, formada por 35 produtos considerados de largo consumo, como alimentos, limpeza e beleza, medido pela GfK, apresentou alta de 2,14% nos preços em agosto ante julho, para R$ 302,32. Já na comparação com agosto de 2010 o valor da cesta subiu 11,58%.

Os produtos com maiores altas em agosto frente julho foram tomate (7,09%), carne traseiro (6,50%) e frango congelado (4,50%). Já as maiores quedas no período ficaram com cebola (-11,56%), batata (-11,04%) e farinha de mandioca (-3,35%).

No acumulado do ano, a cesta AbrasMercado tem queda de 1,54%.

Tudo o que sabemos sobre:
VendasVejasSupermercados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.