Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Varejo deve fechar 2011 com alta de 10% nas vendas

Apesar da crise, previsão do IDV para 2012 é de que vendas mantenham ritmo deste ano, impulsionadas pelo aumento da renda e crescimento da economia

Francisco Carlos de Assis, da Agência Estado,

04 de outubro de 2011 | 18h34

O comércio deverá encerrar 2011 registrando crescimento nas vendas de 10% na comparação com 2010, disse nesta terça-feira, 4, o conselheiro do Instituto para o Desenvolvimento do Varejo (IDV) Jorge Gonçalves. "O varejo tem sido muito feliz porque tem superado as crises", disse o executivo, lembrando que em 2008 o governo beneficiou o setor ao reduzir o imposto sobre as vendas dos produtos da linha branca.

Para 2012, o executivo prevê crescimento na mesma proporção de 2011, ancorado pelo aumento da renda, crescimento da economia e expansão do emprego. "Será um ano bom, só faço algumas ressalvas porque o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, tem afirmado que fará de tudo para chegar ao fim de 2012 com uma inflação em 4,5%", disse.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

De acordo com Gonçalves, a disposição do governo em colocar a inflação no centro da meta em 2012 impacta o varejo porque o impede de repassar aumento de custos ao consumidor. Ele avaliou que, apesar de medidas de proteção contra produtos importados - como o aumento de IPI para carros -, o varejo continua sendo prejudicado pelas importações que vêm da China.

Gonçalves fez as declarações durante participação no evento Business Round Up - Perspectivas 2012, realizado pela Câmara Americana de Comércio (Amcham) em São Paulo. 

Tudo o que sabemos sobre:
VarejoVendasComércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.