Reprodução
Reprodução

'Vamos dar seis meses para Donald Trump', diz fundador da Virgin a site

Richard Branson falou ao Business Insider que grandes empresários precisam 'falar alto' e ajudar os trabalhadores

O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2016 | 05h00

Um dos empreendedores mais celebrados do mundo, Richard Branson, fundador do Virgin Group, não é um dos maiores fãs do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump. Recentemente, ele publicou artigos se posicionando contra o republicano, revelando até detalhes de um encontro que os dois tiveram no passado. "Vingativo" e "desastroso", escreveu Branson em seus textos. Agora, em entrevista ao site de notícias Business Insider, o empresário disse que "só temos que dar a Donald Trump e sua equipe três meses, seis meses", se referindo à ação dos empresários .

Após dizer que estava "preocupado" com o que foi dito pelo magnata durante a campanha, Branson prometeu linha dura com o novo presidente. "Se ele realmente quis dizer essas coisas, acredito que nós, como grandes empresários, temos que falar muito alto e nos reunir para tentar preencher lacunas e nos certificar de que as pessoas não sofram como resultado de seu mandato", falou.

Branson disse ainda que a eleição de Trump ocorreu porque os trabalhadores acharam que o republicano poderia ajudá-los. "Se ele não fizer, nós temos que ajudar", comentou o empresário, citando ainda que o novo presidente deveria investir em energia sustentáveis e criar um mundo mais "limpo". Veja o vídeo da entrevista.

Britânico, Richard Branson fungou o Virgin Group há 46 anos. Dentre seus variados negócios, estão empresas de mídia, música,aviação, vestuário, biocombustíveis e até viagens aeroespaciais. A sede de sua empresa é em Nova York

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.