Lourdes Gonçalves Souto / 5àSec
Lourdes Gonçalves Souto / 5àSec

‘Tivemos de reestruturar tudo’, diz franqueado

Microempresário executou plano estratégico para contornar turbulência econômica, sem perder a qualidade do serviço

Entrevista com

Gabriel Antonini, franqueado do 5àsec

O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2017 | 05h00

Gabriel Antonini abriu a sua primeira franquia em 2012, uma unidade da lavanderia 5àsec. Hoje, tem 12 lojas na capital paulista e uma em Alphaville, na Grande São Paulo. Bem-sucedido no setor, ele precisou adequar o negócio às mudanças forçadas pela crise dos últimos anos. O microempresário executou um plano estratégico para contornar a turbulência econômica, sem perder a qualidade do serviço. 

Sentiu os efeitos da crise?

Foram anos relativamente duros. Tivemos de reestruturar a empresa. Reformatamos tudo. Diminuímos folha de pagamento e número de funcionários. Foi uma redução relativamente drástica, de uns 20%, tentando não diminuir a qualidade. Fizemos um esforço bem importante para dar uma enxugada nos custos fixos. 

 

Como você enxerga 2018?

Graças aos esforços que fizemos, projetamos manter o nível das vendas. Tivemos crescimento em certas unidades, entre 10% e 15%. Mantivemos os números em outras e, em algumas, tivemos uma leve caída, 5%. Estamos esperançosos que consigamos crescer. 

Que dicas pode dar a quem pretende abrir uma franquia?

Estudar bem o modelo de negócio, para saber se está adaptado ao que pretende fazer. A presença do franqueado na loja é muito importante. Algumas pessoas entram sem ter a noção do que é esperado. Investem achando que o negócio vai rodar sozinho.

Tudo o que sabemos sobre:
FranquiaLavanderiaempreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.