Henrique Lenza/Endeavor/Divulgação
Henrique Lenza/Endeavor/Divulgação

Tire seus sonhos da gaveta, incentivam fundadoras do Laboratório Sabin

Confira a série de vídeos do Day1, evento promovido pela Endeavor para os empreendedores contarem seus pontos de virada

Endeavor,

05 de dezembro de 2014 | 07h18

 

O que fazem duas mulheres sentadas na sarjeta na frente de um prédio? Elas observam a sala do seu primeiro empreendimento. É o Day 1 do Laboratório Sabin, que começou há 30 anos e hoje é referência em cultura organizacional.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Quem são elas? As bioquímicas Janete Vaz e Sandra Costa, ícones femininos do empreendedorismo nacional. Amigas que trabalhavam juntas e se tornaram sócias com base em seus valores e afinidades. Valores que trouxeram da família.

Janete conta que desde criança observava o pai fazendo negócios no alpendre da casa. Cuidadoso nas contas, deixou lições como: honestidade, sinceridade, valor da palavra, faça um bom preparo da terra e escolha uma boa semente se quiser uma boa colheita. Sandra lembra a inspiração empreendedora de sua mãe, costureira que fez da sua profissão um grande negócio e foi seu exemplo de coragem. Valores que trouxeram para o Sabin, um dos melhores lugares para trabalhar no pais.

Com muita humildade para aprender, elas começaram buscando credibilidade junto à classe médica. Logo perceberam que os concorrentes diziam muitos “nãos” e começaram a atender todos os pedidos especiais dos médicos com agilidade. Sempre investiram em controle de qualidade e pesquisa clínica. Sandra conta que “no Congresso Americano de Medicina Laboratorial, em 2013, apenas uma instituição brasileira foi classificada e o trabalho vencedor foi do laboratório Sabin”.

Janete Vaz comenta os caminhos do sucesso: “Primeiro conhecer o nosso negócio profundamente, para dar segurança nas respostas, cuidar da rede de relacionamento, agregar a inovação constantemente. Nós não sabíamos fazer gestão, éramos duas farmacêuticas.” As sócias foram buscar gestão e entender do negócio, porque perceberam que hoje não dá mais tempo de fazer por intuição. Janete conclui: “temos que mudar o tempo todo e aprender o tempo todo durante a mudança”.

Com apoio de consultores e profissionais especializados deu tudo certo. O Sabin começou com três funcionários, hoje são 2000. Atua em seis estados e DF, atende em média nove mil pacientes por dia com 133 unidades de negócio. Em parceria com a Fundação Dom Cabral a empresa tem um planejamento estrutural e econômico até 2020, quando pretende estar em 70% dos estados brasileiros. Como duas mulheres fizeram tudo isso? Veja a história completa no vídeo.

Desde o começo as sócias montaram muitos postos de coleta para estar mais perto dos clientes e com uma forma delicada de acolher cada um foram conquistando o mercado. Hoje quando os clientes chegam para fazer exames no Laboratório Sabin são recebidos com música ao vivo. E na saída ainda ganham pão de queijo quentinho. Aos novos funcionários elas repetem a frase que se tornou um lema desde que, sentadas na calçada, observavam o prédio da empresa que acabavam de criar: “Tire seus sonhos da gaveta”. 

Confira o vídeo Day1, evento promovido pela Endeavor para os empreendedores contarem os “pontos de virada” que transformaram suas formas de enxergar o mundo.

Essas informações foram publicadas originalmente no portal da Endeavor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.