Reprodução
Reprodução

Suíço levanta US$ 50 mil para fabricar em escala o primeiro scanner de bolso do mundo

Produto digitaliza fotos, textos, tabelas e permite edição rápida no Microsoft Office

Estadão PME,

22 de junho de 2014 | 08h08

A palavra é mobilidade. As pessoas estão conectadas. Os dispositivos são portáteis e pequenos. Diante desse cenário, a empresa Dacuda, da Suíça, desenvolveu o PocketScan, o menor scanner sem fio do mundo, segundo a própria empresa. O scanner funciona sem fio e digitaliza o conteúdo em tempo real, transformando em texto editável, tabelas ou imagens.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O uso do scanner é simples. Basta o usuário mover o dispositivo sobre um documento para o conteúdo ser digitalizado. É possível digitalizar qualquer documento com limite de formato A3, ou seja, 297 × 420 mm. Entre as facilidades proporcionadas pelo PocketScan está a edição dos textos no Word, por exemplo. Ou ainda editar tabelas no Excel.

O produto busca arrecadar dinheiro no Kickstarter, um site de financiamento coletivo, até o dia 16 de julho. A meta inicial de US$ 50 mil já foi batida e atualmente o scanner já arrecadou mais de US$ 130 mil de 1.126 apoiadores. O produto deve chegar ao varejo com preço de US$ 149. O primeiro lote de 500 peças já foi vendido no Kickstarter por US$ 79. Mas ainda é possível garantir a compra do produto por US$ 99. A Dacuda promete a entrega do scanner até o Natal.

Inicialmente, a empresa anunciou que o produto é compatível com o computador, Mac ou iPad. Com o sucesso do projeto e diversos pedidos, os desenvolvedores anunciaram o desenvolvimento para Android, compatível com Google Nexus 7, Samsung Galaxy Tab S 8.4, Samsung Galaxy Tab S 10.5, e o Samsung Galaxy Note 10.1. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.