Reprodução internet
Reprodução internet

Steve Jobs parou de estudar aos 18 anos; Bill Gates não foi muito além: parou aos 20 anos

Você conhece Howard Gardner? Ele é o autor da teoria conhecida no Brasil como Inteligências Múltiplas e que sustenta o seguinte: a inteligência do ser humano não pode ser mensurada apenas pelo raciocínio lógico-matemático que é cobrado nos vestibulares e nas faculdades. Esse tipo de inteligência pressupõe que o sujeito que estuda para apertar determinado botão (decorar) e se sai bem, consegue o título de 'inteligente'. Para Gardner, há outros tipos de inteligência: musical, espacial, linguística, interpessoal, naturalista....

ESTADÃO PME,

15 de maio de 2014 | 06h30

 

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Por isso, talvez não seja surpresa o levantamento feito recentemente por Anna Vital, a titular do blog Funders and Founders - o blog pretende abordar o universo das startups por meio de infográficos. De acordo com post publicado recentemente, é incrível o número de empreendedores de sucesso que abandonou os estudos em seus estágios iniciais ou que simplesmente não concluíram a faculdade.

O caso mais conhecido é o de Steve Jobs, que deixou a faculdade aos 19 anos. Não foi o único. Bill Gates, fundador da Microsoft estudou apenas até seus 20 anos. Os casos mais surpreendentes, porém, são o de Milton Hershey, que parou de estudar aos nove anos, e o de Amadeo Giannini - ele fundou o Bank of America após largar os estudos aos 13 anos.

Para saber mais sobre a teoria da inteligência múltipla, e como ela se aplica ao empreendedorismo confira post já antigo do professor Marcelo Nakagawa no Blog do Empreendedor. O trabalho de Anna Vital pode ser visto também na internet.

 
Tudo o que sabemos sobre:
STEVE JOBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.