Divulgação
Divulgação

Startup de SP vai dar R$ 200 mil para universitário com ideia de negócio

Concurso 'Sua ideia vale 1 milhão', da Ecommet, é para incubar startup durante um ano

Vitor Tavares, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2016 | 10h12

Por ter vivenciado todas as dificuldades de se empreender no Brasil, o administrador Frederico Flores resolveu facilitar a vida daqueles que estão com uma ideia na cabeça. Ele vai transformar a sua startup de 5 anos, a Ecommet, em uma incubadora de outras, investindo R$ 200 mil no estudante que apresentar a ele um negócio inovador.

No projeto “Sua ideia vale 1 milhão”, a empresa vai selecionar as propostas e passar um ano dando suporte para o vencedor. "A gente começou como empresa de garagem, pegando dinheiro com o irmão do meu sócio, trabalhando no quarto. Imagina se a gente tivesse um apoio no começo? Por isso resolvemos investir nas ideias dessa nova turma, para que algo com potencial não se perca por essas dificuldades no caminho", explicou Flores. A ideia da Ecommet é se tornar sócia de 20% do negócio vencedor do concurso. Dos R$ 200 mil investido, metade será em capital e metade em estrutura para iniciar o empreendimento. 

A empresa surgiu para dar solução às pequenas empresas de e-commerce no Brasil. O que a Ecommet faz, basicamente, é desenvolver sistemas para conectar esses micro aos grandes sites do mercado, como o Mercado Livre, onde os produtos também ficam disponíveis para a venda. A ideia é que quem ganhe o dinheiro do projeto de alguma forma esteja conectado a esse ambiente. A nova Startup terá escritório ao lado da Ecommet, na zona sul de São Paulo, recebendo o apoio físico e também toda uma consultoria da equipe de Flores.

Com cinco anos de mercado, são 2 mil clientes, 120 funcionários e R$ 2 bilhões em negócios fechados na internet por meio da Ecommet. A empresa quer fechar 2016 com a faturamento de R$ 20 milhões, mais de 50% a mais do que 2015. O Ebtida (lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação) é de 45%.

De acordo com flores, até o momento mais de 220 ideias já foram cadastradas, e a expectativa é de que esse número chegue a 500. Para se inscrever, os interessados devem acessar o site da Ecommet até 30 de novembro, enviando a explicação do produto, o potencial do mercado, um plano de negócio para cinco anos e uma apresentação dos membros da equipe.

De todas as ideias inscritas, serão selecionadas as cinco melhores, que terão cinco minutos para fazer uma apresentação ao vivo na sede da empresa. "Eu já vi que há ideias sensacionais. Essa é a nossa oportunidade para que os jovens tenham um estímulo. Em casa, sabemos que muitas vezes não há apoio, os pais querem uma carreira tradicional para os filhos e não o empreender. Queremos reverter isso", disse Flores.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasilSão PauloDe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.