Divulgação
Divulgação

Sócios venderam tudo o que tinham para criar negócio na internet quando ela ainda não existia

Edson Silva e dois colegas de trabalho, um deles seu irmão, fundaram há 20 anos o Grupo Nexxera com o intuito de criar soluções de conectividade para instituições financeiras

Cris Olivette, Oportunidades,

14 de janeiro de 2013 | 06h30

Trabalhar por dez anos no Centro de Informática e Automação de Santa Catarina foi para os irmãos Edson e Ednir Silva fonte de aprendizado para a criação do próprio negócio. Em 1992, com o colega de trabalho Rui Müller, eles criaram a Nexxera, com foco no desenvolvimento de soluções de conectividade para bancos e empresas do varejo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

“Nós acreditávamos que o mundo da conectividade seria algo real. Naquela época, o Brasil não tinha internet comercial, mas identificamos que esse mundo eletrônico era viável.” Aos 52 anos Edson Silva ocupa o cargo de CEO do Grupo Nexxera e conta que os sócios venderam tudo o que tinham para financiar o negócio. “Nosso foco era a conexão de bancos para o uso do chamado home banking. Criar esse ambiente foi a razão de existir da Nexxera.”

Passados 20 anos, os sócios continuam juntos após superarem muitas dificuldades. “A empresa nasceu em Florianópolis, numa época em que a cidade não era reconhecida como polo tecnológico, e enfrentamos a concorrência de multinacionais com forte atuação no Brasil.”

Silva diz que, com persistência, eles provaram ao mercado que tinham criado uma solução realmente robusta. “Foram quatro anos muito difíceis até que as empresas Cecrisa, Marisol, Tramontina e a Massas Filler aceitaram implantar um projeto piloto, que logo virou referência no mercado. Depois conquistamos grandes clientes.”

A Nexxera atende 63 bancos, tem 4.100 contratos ativos e fechou 2012 com faturamento de R$ 50 milhões. Com sede em Florianópolis, a empresa possui unidades em sete capitais e nos Estados Unidos, Colômbia e Peru.

Para Silva, um dos motivos da longevidade da sociedade se deve ao fato de os sócios considerarem o capital da empresa, e não deles. “Essa foi uma grande virtude nossa.” Ele considera essencial identificar o que o cliente precisa para aumentar os benefícios dos serviços e oferecer mais inovação. “Também é importante ter humildade e nunca ter vergonha de ser pequeno. A grande maioria das empresas precisa passar por esse estágio para adquirir maturidade.” 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.