Reuters
Reuters

Smartphones são principal razão pela queda da produtividade de funcionários, diz levantamento

As mídias sociais e fofocas por meio do celular são principais causas para interrupções no ambiente de trabalho

Estadão PME, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2016 | 18h07

Um em cada cinco chefes norte-americanos conta com a atenção dos seus funcionários em apenas cinco horas por dia. No restante do tempo em que estão no trabalho, acreditam os gestores, eles estarão envolvidos com outras questões pessoais, principalmente aquelas que envolvem smartphones. 

Uma pesquisa realizada pela consultoria especializada em carreiras CareerBuilder indica que, para 55% dos empregadores, os celulares são culpados pelas quedas na produtividade de seus funcionários. Entre aqueles que possuem smartphones, 82% confessam que mantêm contato visual com o aparelho durante o trabalho.

Por outro lado, os colaboradores não concordam que o acesso à tecnologia pode influenciar seu rendimento no trabalho. Enquanto 66% admitem que o utilizam várias vezes durante a jornada de trabalho, apenas 10% acreditam na diminuição da produtividade decorrente do seu uso. 

A principal causa das interrupções, de acordo com os empregadores, são as mensagens de texto (55%), seguida pela internet de modo geral (41%) e pelas fofocas por meio do celular (39%). Por fim, as mídias sociais aparecem na quarta colocação entre os principais vilões da atenção no ambiente corporativo, com 37% das apostas. 

A pesquisa foi feita a partir da conversa com  2.186 gestores e profissionais de recursos humanos, além de 3.031 funcionários norte-americanos do setor privado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.