Reuters
Reuters

Seis razões para você sair do Facebook

Um dos motivos é o tempo que o empresário perde navegando na rede social

Estadão PME,

16 de novembro de 2014 | 08h08

O Facebook é uma das redes sociais mais viciantes. E existem estudos que mostram que ele nos faz gastar mais e trabalhar menos, um perigo para os jovens empreendedores. Por isso, o site Entrepreneur fez uma lista com seis motivos que mostram como o Facebook funciona contra o empresário.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Perda de tempo

O artigo foi escrito por Anna James, que fez uma conta de quanto tempo ela já gastou na rede social levando em consideração que ela entrou no Facebook em 2007. Como ela gasta, em média, dez horas por semana no Facebook, isso resulta em 4.160 horas da sua vida na rede ou seis meses. Como os empreendedores sempre tem a vida corrida, não é muito tempo gasto para ver fotos de férias de estranhos, questionou.

Facebook já ganha muito dinheiro

As ações do Facebook começaram a ser negociadas na Nasdaq em 2012 e as informações dos usuários são vendidas para empresas de publicidade. Para a autora do artigo, o que antes era uma plataforma divertida virou um espaço repleto de anúncios.

Você não vai perder a conta

A sugestão é investir em uma plataforma que não atrapalhe as atividades empresariais e migrar para outro canal. A sugestão de Anna é pelo Twitter. Ao excluir a conta no Facebook, o usuário ainda tem 14 dias para "refletir" se realmente quer sair. Se tiver um momento de fraqueza, basta fazer o login novamente.

Perfis pessoais não são mais privados

Segundo o site, cada vez mais o Facebook retira os direitos dos usuários para manter as informações privadas. Isso quer dizer que qualquer pessoa pode acessar os perfis pessoais a não ser que você ative o bloqueio para um determinado perfil.

Facebook nos torna menos felizes

Um estudo da Utah Valley University feito com 400 alunos mostrou que o Facebook faz as pessoas enxergarem a vida de forma negativa. A conclusão foi que os usuários que passavam mais tempo na rede concordaram mais que os outros eram mais felizes e tinham uma vida melhor. Por isso, o empresário deve olhar para fora do Facebook.

Você não pode confiar no Facebook

O Facebook revelou este ano que fez um estudo secreto com 689 mil usuários para avaliar o "contágio emocional". Durante uma semana de 2012 a rede manipulou as publicações no feed de notícias para saber a influência das publicações nas emoções dos usuários. Por isso, Anna afirma que o empresário deve lembrar que ao inserir alguma informação na rede, ela não é mais sua. Ao atualizar constantemente os termos de serviço, os empresários podem estar seguros hoje, mas não amanhã.

Tudo o que sabemos sobre:
facebookrede socialestadão pme

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.