JB Netto/AE
JB Netto/AE

Sebrae e governo do estado querem levar a disciplina empreendedorismo a 50 mil estudantes

Professores da rede estadual no ensino fundamental serão treinados e poderão levar o conteúdo aos seus alunos

ESTADÃO PME,

25 de abril de 2012 | 15h00

 O governo do Estado e o Sebrae-SP pretendem levar a disciplina empreendedorismo a 50 mil alunos da rede estadual. Para viabilizar essa proposta, cerca de 2,7 mil professores realizarão o curso Jovens Empreendedores Primeiros Passos, que pretende justamente promover reflexões e debates sobre o comportamento empreendedor e planos de negócios.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google+ ::

O treinamento dos professores terá duração de 30 horas - sendo 25 delas presenciais - e inclui a elaboração de plano de aula para a implantação do curso aos alunos. A proposta é que o conteúdo seja transmitido aos estudantes do ensino fundamental a partir do segundo semestre deste ano.

De acordo com o Sebrae, para cada ano do ensino fundamental haverá um tema próprio adequado à faixa etária correspondente. No caso dos alunos da 6ª série, por exemplo, os professores treinados irão preparar a oficina Eco Papelaria, que debate questões relacionadas com o meio ambiente e negócios que envolvem papel reciclado e reutilização de materiais.

No caso dos alunos do último ano do ensino fundamental a proposta muda: eles trabalharão o tema Novas Ideias, Grandes Negocios. O objetivo, nesse caso, será oferer aos adolescentes a possibilidade de desenvolver e promover o próprio negócio com a criação de um produto ou serviço.

Para Bruno Caetano, diretor-superintendente do Sebrae, "os jovens precisam estar preparados para sair da escola não apenas para ser empregado das empresas, mas também para atuar no empreendedorismo".

Os professores da rede estadual interessados podem fazer sua inscrição por meio das diretorias de ensino - a relação pode ser obtida no www.educacao.sp.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.