Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Saúde e beleza lideram crescimento entre as FRANQUIAS nacionais

Grande número de opções, entretanto, requer cuidado do interessado

ESTADÃO PME,

17 de setembro de 2014 | 07h21

Em 2013, o Brasil desbancou o Japão e chegou ao posto de terceiro maior consumidor mundial de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos. Com um faturamento de US$ 48,7 bilhões, o mercado brasileiro ficou atrás apenas do norte-americano e do chinês, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec).

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

As franquias de saúde e estética seguiram o movimento e, ao lado do segmento de ‘lazer e esportes’, foram as que mais ampliaram seu faturamento ante o ano anterior em 2013. A alta de 23,9% foi influenciada pelo consumo de produtos de beleza e cosméticos. Tais números mostram a preocupação do brasileiro com a aparência e, principalmente, a sua disposição para gastar com esses itens. 

“A nossa população dá muito valor para a questão estética, então, o potencial de consumo é enorme”, afirma a diretora da Franchise Store, Filomena Garcia. Segundo ela, o segmento não tinha tantas marcas operando como franquia, mas isso está mudando rapidamente. 

::: Leia também :::

Um panorama do setor

Franquias no setor de moda

Franquias no setor de alimentação

Franquias no setor de educação

O grande número de novas franqueadoras, aliás, é um dos primeiros pontos de atenção para quem quiser embarcar no segmento. “Esse setor tem uma característica que é de crescimento rápido, mas também de muita quebradeira”, afirma o Marcus Rizzo, da Rizzo Franchise.

“Muitas começam a oferecer franquia no mesmo ano de nascimento da empresa ou não atuam com unidades próprias, o que significa que são muito inexperientes, não tem conhecimento da operação que vendem”, argumenta o especialista em franchising. 

Para não comprar gato por lebre, o consultor indica ao interessado conversar com pelo menos quatro franqueados da marca – se possível, com duas pessoas que tenham mais de dois anos de operação e possam indicar qual o suporte oferecido após a inauguração da unidade.

Um dos novos nomes no segmento, o Garagem Barba Cabelo & Bem-Estar, é um salão de beleza voltado para o público masculino. Seus donos, Fernanda Dib e Enrico Montes, começaram o negócio em 2001, quando assumiram o salão da mãe, e formataram o modelo para franquias no ano passado. “Nosso salão oferece o corte de cabelo tradicional, mas também toda uma gama de serviços estéticos para o homem que gosta de se cuidar”, afirma Fernanda, que está para inaugurar a primeira loja franqueada da marca, que vai atuar no Recife. 

Tudo o que sabemos sobre:
Franquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.