Tablet: Samsung chega ao primeiro lugar

Tablet: Samsung chega ao primeiro lugar

Apple passou para a segunda colocação. Dell se destaca com mistura de tablet e notebook

Redação, O Estado de São Paulo

29 de agosto de 2019 | 20h04

Pelo terceiro ano consecutivo, as mesmas fornecedoras de tablet se mantêm no alto do índice de satisfação das empresas. A ordem, porém, mudou. Em terceiro lugar no ano passado, com 65 pontos, a Samsung passou a liderar a categoria pela primeira vez, com 69 pontos. A Apple, ex-líder do ranking, com 86 pontos no ano anterior, caiu para 65 e passou para a segunda colocação. A Dell, vice-líder em 2018, ficou em terceiro lugar, com 56 pontos. O mais curioso, no entanto, é que a empresa deixou de produzir tablets, mas continua bem avaliada.

Confira o especial multimídia com os vencedores do Escolha PME 2019

Assim como nos últimos anos, o critério de escolha mais valorizado pelos pequenos e médios empresários segue sendo os produtos, com um porcentual ainda maior que o do ano passado: 78% neste ano contra 73% na edição passada. Em objeto de desejo, com um ponto porcentual a menos em relação ao ano passado, a Samsung se mantém na primeira posição e empatada com a Apple. Ambas receberam 32% da preferência dos entrevistados.

Sul-coreana investe em catálogo variado

Ciente da demanda corporativa por qualidade, a líder deste ano vem investindo no desenvolvimento de tablets voltados a diferentes perfis de usuários. “Desde os que buscam um equipamento com recursos para o cotidiano até aqueles que estão atrás do que existe de mais moderno em tecnologia”, afirma Demetrius Oliveira, diretor da divisão responsável pela Samsung Store, tablets e acessórios da Samsung Brasil.

Segundo Oliveira, manter um portfólio de tablets atualizado para o setor empresarial é importante para a marca. “Temos investido em produtos pensados para aumentar a produtividade de empresas de diversas indústrias.”

Só em 2019, a gigante sul-coreana lançou três modelos de portáteis no mercado brasileiro: Galaxy Tab S5e, Galaxy Tab A 10.1” e Galaxy Tab A com S Pen. “Cada um deles traz um foco específico, desde funções cotidianas e recursos multimídia até uma caneta que pode ser usada para fazer anotações e também em apresentações corporativas”, acrescenta o executivo.

Dell mistura tablet com notebook

Embora esteja entre as três melhores fornecedoras da categoria, a Dell, que em 2019 completa 20 anos no Brasil, não fabrica exatamente tablets. A empresa deixou esse segmento em 2016, quando parou de produzir equipamentos com o sistema operacional Android, do Google. Ela ainda faz, no entanto, modelos híbridos – notebooks equipados com Windows 10, da Microsoft, mas que contam com tela destacável e funcionam como tablets. São esses produtos que têm agradado aos donos de pequenas e médias empresas. 

“A Dell entende que esses equipamentos atendem a uma demanda dos usuários por ter um computador para uso profissional e pessoal. Eles trazem o desempenho e a segurança de um notebook profissional combinada com a versatilidade do tablet para trabalhos visuais e entretenimento, como vídeos e jogos”, aponta Diego Puerta, vice-presidente e gerente-geral de Consumo da Dell do Brasil.

Puerta destaca ainda que o atendimento personalizado aos PMEs, auxiliando na compra do equipamento mais adequado, ajuda a fabricante de computadores a se manter entre as preferidas do mercado corporativo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.