Nilton Fukuda|Estadão
Nilton Fukuda|Estadão

Salas temáticas aproximam teoria de prática nos negócios

Inovação, gestão financeira e marketing digital, pilares da administração, foram aprofundados na Semana Pró-PME

Letícia Ginak especial para, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2017 | 06h00

Promover ambientes especiais para proporcionar a troca de experiências entre profissionais e participantes da Semana Pró-PME foi o principal objetivo das salas temáticas Inovação, Marketing Digital e Gestão Financeira. Nelas, os empreendedores puderam absorver novos conceitos e tirar dúvidas frente a frente com renomados profissionais de cada uma das áreas. 


:: Jogo estimula habilidades dos gestores ::

:: Crise tirou dono dos negócios do lugar comum ::

Inovação

Um panorama do cenário mundial de tecnologia foi traçado antes da apresentação de novos conceitos sobre o tema. Luis Rasquilha e Eliane El Badouy, CEO e professora da INOVA Business School, respectivamente, foram os responsáveis por falar sobre o assunto. A contextualização mostrou como a tecnologia sempre esteve presente em transições históricas e como ela tem responsabilidade nas mudanças de consumo da sociedade. 

Os especialistas compartilharam dados importantes de escala mundial. “Há uma projeção de que em 2020 a população conectada atingirá 66%”(do total), afirma Badouy. Um dado atual completou a contextualização proposta pelos especialistas. “Em 2017, oito das dez empresas mais importantes do mundo são do segmento de tecnologia”, lembra Badouy. 

Após a abertura do tema, o conceito de inovação disruptiva foi apresentado a todos. “A inovação disruptiva representa apenas 10% da inovação no mundo. O que muitos pensam ser inovação é, na verdade, incrementos pontuais ou permanentes. Um exemplo é a mudança de um iPhone 6 para o 7. Isso não é inovação, é incremento”, explica Rasquilha. 

Os conceitos adquiridos pelos participantes na sala foram colocados em prática com um exercício que simula os três principais passos iniciais para a abertura de um negócio. 

Na primeira etapa, os participantes tiveram de pensar no “job to be done” da empresa, uma espécie de base para estabelecer o propósito da marca, segundo Rasquilha. A segunda parte do exercício identificou e classificou “personas”. O objetivo deste segundo passo é tentar entender “o que pensam, escutam, veem, fazem e falam, para assim mapear os vários perfis de clientes”, conta o CEO da INOVA. E, a terceira etapa, é traçar os “touchpoints” (interação entre a marca e o cliente). 

Marketing Digital

Danilo Andrade, gestor de grandes contas de marketing digital da ReachLocal, foi o responsável por sanar as dúvidas dos participantes sobre o tema. Com empreendedores engajados, Andrade abordou a importância de criar, publicar e promover conteúdo de forma planejada, com o a intenção de tornar sua marca referência e líder em um nicho específico de mercado. 

A necessidade de ter um site adaptado adequadamente para equipamentos móveis e ainda saber usar o conhecimento de SEO para que o site fique bem localizado em buscas do Google também foram discutidos pelo especialista. Andrade ressaltou a importância do conteúdo ser claro para o cliente desde a primeira busca. 

“A ideia é que o seu site responda todas as perguntas que o possível cliente faria se tivesse que ligar para você. Se isso acontecer, ele vai ligar apenas para fechar a compra”, afirma. 

Gestão financeira

Um dos temas mais complexos e também gerador de grandes dúvidas entreo os empreendedores não ficou de fora. Ruy Alvarez e Mauricio Fanganiello, ambos da BAEPI Partners, escutaram atentamente as dúvidas dos participantes e promoveram uma consultoria em tempo real que promoveu a troca de experiências entre os participantes. 

Restrição de crédito para pequenas e médias empresas e o sistema financeiro brasileiro, concentrado apenas em seis bancos, também foram tema de debate entre os especialistas e o público. O principal conceito apresentado pelos profissionais a todos foi sobre o caixa.

“A administração do caixa talvez seja a função mais importante dentro da gestão financeira de uma média ou pequena empresa”, diz Fanganiello. 

Tudo o que sabemos sobre:
Google

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.