Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Salário de quem trabalha em micro e pequena empresa de SP sobe o dobro que a média nacional

Pesquisa divulgada pelo Sebrae-SP mostra a força dos empreendedores no Estado

ESTADÃO PME,

02 de maio de 2013 | 11h38

 O rendimento de quem trabalha nas micro e pequenas empresas paulistas subiu 8% em 2012 em comparação com o mesmo período do ano anterior - a porcentagem apurada é real, ou seja, já sem o efeito da inflação. O desempenho é relevante, afinal, o rendimento dos ocupados no País registrou média de 4,1% - os dados nacionais são apurados pelo IBGE com base nas seis regiões metropolitanas.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A pesquisa é organizada pelo Sebrae-SP e aponta também que o valor da folha salarial paga aos empregados das MPEs de São Paulo cresceu 10,6% entre 2011 e 2012, chegando a R$ 76,3 bilhões. O número de funcionários também cresceu 1,2% nos micro e pequenos empreendimentos. Ao todo, esses negócios são responsáveis por 7,2 milhões de postos de trabalho no Estado - 54% dos 13,2 milhões de ocupados no setor privado não-financeiro em São Paulo.

"os resultados da pesquisa são positivos pois mostram que as MPEs têm registrado aumento de nível de pessoal ocupado, acompanhando a recuperação da economia brasileira dos efeitos da crise internacional de 2009", destacou o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Ainda de acordo com o levantamento, uma micro e pequena empresa tem em média 4,59 trabalhadores. Do total de trabalhadores nesse tipo de negócio, 44% estão no comércio (3,2 milhões), 40% estão no setor de serviços (2,8 milhões) e 1,2 milhão estão na indústria (16%).

Tudo o que sabemos sobre:
sebraesebrae-spfaturamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.