Reprodução
Reprodução

Salão não corta apenas o cabelo; tem de brechó a estúdio de tatuagem

Circus Hair tem duas unidades em São Paulo e faturamento médio mensal de R$ 500 mil

gisele tamamar, estadão pme,

20 de maio de 2014 | 06h32

 O Circus Hair não é apenas um salão de beleza. O proprietário do local, Rodrigo Lima, afirma que o espaço une quatro pilares: beleza, moda, cultura e entretenimento. Isso porque o Circus têm de estúdio de tatuagem, festival de filmes a brechó - e claro, também corta o cabelo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Cerca de 6 mil pessoas passam pelas duas unidades do Circus Hair, em São Paulo, por mês, o que gera um faturamento médio de R$ 500 mil. Com 17 anos de experiência no setor, Lima abriu o primeiro salão em 2012 na Rua Pamplona com um investimento de R$ 300 mil e a ideia de criar um espaço para os clientes relaxarem.

O salão tem penteadeiras coloridas e oferece os serviços tradicionais de beleza, mas também tem estúdio de tatuagem, promove festas, desfiles, exposições, festivais de cinema, tem brechó, gibis, mesa de sinuca, fliperama, além de oferecer cursos para os profissionais e pessoas de fora do salão.

A segunda unidade foi inaugurada no ano passado, na Rua Augusta. E atualmente, Lima formata um plano de expansão por franquias, que deve começar em 2015. Um corte de cabelo varia de acordo com o nível do profissional e vai de R$ 45 a R$ 75 para homens e R$ 55 a R$ 85 para mulheres.

Tudo o que sabemos sobre:
salãoCircus HairEstadão PMEbeleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.