André Conti/AE
André Conti/AE

Saiba como solucionar dez dúvidas básicas sobre finanças e melhore o desempenho da empresa

Saiba quais são os controles financeiros essenciais que ajudam a manter a empresa no rumo certo

Estadão PME,

05 de março de 2012 | 07h01

Tropeços na gestão financeira fazem a empresa navegar sem bússola. Ao desconhecer ou simplesmente errar os cálculos que indicam a situação do fluxo de caixa, das despesas, das receitas e do lucro, o negócio perde o rumo.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Com a ajuda do Sebrae-SP, o Estadão PME responde as dúvidas mais básicas sobre finanças. Tudo para tentar auxiliar o empreendedor a tomar as rédeas de seu negócio

1.Quais são os principais instrumentos de controle utilizados na gestão financeira?

O mais importante é o fluxo de caixa.  Seu objetivo é apurar o saldo disponível para se tomar a decisão de captar os recursos necessários, ou aplicar os recursos disponíveis. O saldo de caixa não indica, necessariamente, que a empresa está tendo lucro ou prejuízo em suas atividades operacionais. No fluxo de caixa deverão ser registrados todos os recebimentos (vendas à vista, recebimento de duplicatas e outros recebimentos) e todos os pagamentos (compras à vista, pagamentos de duplicatas, pagamento de despesas, outros pagamentos) previstos para o dia.

Outra ferramenta essencial é o demonstrativo de resultados. Seu objetivo é mostrar o resultado financeiro (lucro ou prejuízo) das vendas realizadas no período. No demonstrativo de resultados deverá constar o valor total das vendas realizadas no período, independentemente do seu recebimento, o custo das mercadorias vendidas, independentemente de seu pagamento, e as despesas decorrentes de suas atividades operacionais.

2.Qual a diferença entre despesa, investimento e custo?

Investimento representa os valores gastos com a aquisição de bens como máquinas, equipamentos, veículos, móveis, ferramentas, informática, pagos de uma única vez, ou em parcelas. O pagamento de empréstimo obtido para capital de giro pode também ser entendido como investimento. Uma empresa em situação normal utiliza o lucro gerado para a realização de investimentos.

As despesas estão relacionadas aos valores gastos com a estrutura administrativa e comercial da empresa em aluguel, salários e encargos, pró-labore, telefone, propaganda, impostos, comissões de vendedores, etc. Elas ainda são classificadas em fixas e variáveis, sendo as fixas aquelas cujo valor a ser pago não depende do volume, ou do valor das vendas, enquanto que as variáveis são aquelas cujo valor a ser pago está diretamente relacionado ao valor vendido.

Os custos, especificamente em cada segmento, podem ser assim classificados:

 - Comércio: valor gasto na aquisição das mercadorias;

- Indústria:  valor gasto na fabricação, compreendendo matérias-primas, insumos, mão-de-obra interna e/ou externa, etc.;

 - Serviços: o valor gasto relativo à execução do serviço, compreendendo os materiais, componentes, peças, bem como a mão-de-obra interna e/ou externa.

3.Como controlar as despesas variáveis?

O controle deve ser diário e também mensal. Diariamente, é preciso registrar todas as despesas variáveis realizadas, devidamente classificadas.Mensalmente, é necessário comparar as despesas variáveis realizadas com os meses anteriores e analisar as eventuais discrepâncias. É importante lembrar que as despesas variáveis representam um percentual fixo em relação às vendas realizadas.

4. Como calcular os prazos médios de estoques, recebimentos e pagamentos?

O prazo médio de estoques é resultado da seguinte equação: valor atual dos estoques, dividido pelo valor das compras anuais, dividido por 360.

Exemplo:

- Valor atual dos Estoques: R$ 40.000,00;

- Valor das Compras Anuais: R$ 360.000,00;

- Prazo Médio dos Estoques: R$ 40.000,00, dividido por (R$ 360.000,00, dividido por 360) = 40 dias.

5.Como calcular o patrimônio líquido da empresa?

O valor do patrimônio líquido é o resultado do valor total do ativo, menos o valor total do passivo.

Exemplo:

Ativo: Caixa = 10.000; Estoques = 40.000; Contas a Receber = 20.000; Imobilizado = 30.000.

Total do Ativo = 100.000.

Passivo: Empréstimos = 15.000; Contas a Pagar = 25.000.

Total do Passivo= 40.000.

Patrimônio líquido = 60.000.

6.Como a distribuição de mercadorias e o controle de estoque podem ajudar a reduzir custos na empresa?

Através de um controle, e gestão de estoques, é possível saber qual é a demanda, ou o consumo de cada item. Essa informação é fundamental para determinar as quantidades de produtos a serem adquiridas.Se essa aquisição for feita de forma adequada, pode propiciar melhores preços, além de evitar perdas por validade, que significam custos, ou encalhes, que têm custos financeiros do capital de giro. Pode ainda evitar a falta de produtos, que significam perdas de vendas, e às vezes, do cliente.

7.O que é lucro real e lucro presumido?

A legislação tributária estabelece essas duas formas de apuração do lucro para fins de cálculo do Imposto de Renda e da Contribuição Social, sobre o lucro das atividades operacionais das empresas:

- Lucro Real: os impostos são calculados com base no lucro real da empresa, apurado considerando-se todas as receitas, menos todos os custos e despesas da empresa, de acordo com o regulamento do imposto de renda.

- Lucro Presumido: os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro.

8.O que o gestor financeiro precisa saber sobre o mercado?

O gestor financeiro precisa conhecer as principais características financeiras dos participantes do mercado no qual atua a sua empresa. São três aspectos fundamentais:

Clientes: quantidade de clientes, por região e geral; volume médio de vendas por cliente, por tipo de produto e geral; prazo médio e forma de pagamento das vendas;

Fornecedores: quantidade de fornecedores, por tipo de produto;volume médio de compras por fornecedor; prazo médio de pagamento das compras;

Concorrentes:quantidade de concorrentes, por região e por tipo de produto; preço médio por tipo de produto; prazo médio e forma de pagamento das vendas.

9. Qual é a diferença entre uma operação de factoring e desconto de duplicatas?

No caso de factoring, a duplicata é "comprada" pela empresa de factoring. Caso o devedor  não pague a duplicata no seu vencimento, ela não poderá ser cobrada da empresa que a emitiu. Já no caso de desconto de duplicata através de um banco, caso devedor não a pague no vencimento, ela é cobrada da empresa emitente da duplicata.

Como faço para protestar um cliente, sem duplicata e sem cheque?

Segundo a Lei nº 9.492/97, protesto é o ato formal e solene pelo qual se prova a inadimplência e o descumprimento de obrigação originada em títulos e outros documentos de dívida.

Portanto, podem ser objeto do protesto títulos e documentos de dívida como: Contrato de Aluguel (contrato original do aluguel mais recibos dos aluguéis vencidos); Contrato de Alienação Fiduciária (contrato original); Confissão de Dívida (além da assinatura do devedor, deverá ter também a de duas testemunhas).

10.Como calcular a quantia para reinvestir?

O valor a ser investido na empresa depende da necessidade de capital de giro para financiar os estoques, as vendas e para aquisição de ativo fixo (máquinas, equipamentos, etc.).Entretanto, o valor investido na empresa deverá ter um retorno que se dará através da obtenção do lucro líquido, decorrente das operações realizadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.