Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Ricardo Garrido, da Cia. Tradicional de Comércio avisa: o segredo do bar está no garçom

Para o empresário, um dos principais diferenciais do bar é fazer com que o garçom atue como agente de marketing

LIGIA AGUILHAR, ESTADÃO PME,

28 de março de 2012 | 14h20

 O chope dos sábados à tarde sempre foi sagrado para os amigos Edgard Bueno da Costa, Ricardo Barone Garrido e Sérgio Bueno de Camargo. Funcionários de uma multinacional, era aos finais de semana que o trio encontrava alívio para a desmotivação profissional. “Descobrimos que apenas algumas baias separavam nossas insatisfações”, recorda Garrido.

Foi durante esses encontros que, por brincadeira, eles se perguntaram: ao invés de gastar, seria possível ganhar dinheiro em um bar? O assunto ficou sério e em 1996 virou negócio em parceria com mais dois amigos - Fernando Grinberg e Mario Gorski. Posteriormente, em 1998, André Lima tornou-se sócio.

O primeiro empreendimento do grupo, o bar Original, em Moema, nasceu de maneira despretensiosa, mas transformou-se em empresa promissora ao resgatar a simplicidade e informalidade dos botequins antigos. Com serviço eficiente e chope de primeira, eles tiraram os bares da marginalidade.

Veja um vídeo com Garrido

Desde então, todo negócio que o sexteto lança vira sucesso. Donos da Cia. Tradicional de Comércio, eles hoje administram também os bares Pirajá, Astor, SubAstor, BottaGallo e Venga! Eles ainda cuidam com sucesso das pizzarias Bráz e Quintal do Bráz e da Lanchonete da Cidade. Juntos, esses estabelecimentos atendem 250 mil clientes por mês em São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro.

“Não sonhávamos em nos tornar donos de bar, mas a resposta do público foi tão impactante que nos obrigou a trabalhar com profissionalismo e a ver que o potencial do mercado era muito maior do que imaginávamos”, afirma Garrido. O empresário participou do encontro organizado pelo Estadão PME com donos de pequenas empresas. Entre outros assuntos, ele falou sobre marketing, motivação e o segredo para uma sociedade dar certo. Confira agora os principais trechos.

FINANÇAS

Garantir a qualidade, rentabilidade e organização de tantos e diferentes empreendimentos exigiu que os sócios da Cia. Tradicional de Comércio desenvolvessem métodos e procedimentos de administração rigorosos. Por isso, um escritório central controla todos os negócios e cada empresário comanda uma área diferente da empresa.

O segredo da eficiência, porém, está no rígido acompanhamento do caixa. “Muitas vezes, o financeiro é negligenciado por empreendedores iniciantes, mais focados no operacional. No entanto, sem esse tipo de controle, é muito difícil sobreviver no setor em que atuamos”, afirma o empresário.

MARKETING

Garrido brinca que um dos lemas dele e dos sócios é “nunca perder a oportunidade de não fazer uma campanha de marketing”. Ele explica que todas as ações devem ser minuciosamente planejadas e é preciso ter um objetivo bem definido para não frustrar o consumidor.

A empresa abdicou, por exemplo, de promover ações em sites de compras coletivas. Garrido e seus sócios preferem investir no treinamento dos garçons, considerados por eles os maiores agentes de marketing à disposição do negócio. “No início, percebemos que os funcionários trabalhavam quase que contra os clientes. Investimos muito em treinamento para que eles entendam como é especial ter nosso bar escolhido entre tantos outros estabelecimentos”, diz.

ATENDIMENTO

Garrido acredita que a fórmula para o sucesso de um bar ou restaurante é proporcionar uma experiência positiva aos consumidores. “Não queremos só oferecer qualidade na comida, bebida ou arquitetura, mas fazer com que tudo isso resulte em algo especial”, explica.

Para garantir que essa experiência efetivamente ocorra, além de treinamento, a empresa desenvolveu um sistema que pontua as equipes de funcionários de cada unidade conforme os resultados apresentados em diversos quesitos, entre eles, pontualidade e freqüência.

A cada três meses, os gerentes das lojas recebem um balanço do período. No fim do ano, os funcionários do estabelecimento com maior pontuação ganham prêmios e bônus pelo desempenho. “Nós conseguimos criar um padrão e engajar os funcionários”, diz.

O investimento, segundo Garrido, compensa. “O bom atendimento não custa mais do que um atendimento ruim. É papel do empreendedor mostrar isso para a equipe e energizá-la todos os dias para acreditar naquilo.”

SOCIEDADE

A principal regra entre os sócios da Cia. Tradicional de Comércio é a de oferecer dedicação total à empresa - ninguém administra negócios paralelos. O segredo da parceria, revela Garrido, também reside no fato dos investidores terem habilidades diferentes e complementares. “Sócios precisam ter visões de mundo parecidas, devem gostar de trabalhar juntos e precisam estar no mesmo momento de vida”, analisa o empresário. “Se você tem um sócio que nas horas ruins está do seu lado, consegue ter mais capacidade para salvar um negócio que esteja dando errado.”

EXPANSÃO

Quando um imóvel ao lado do bar Original ficou disponível para aluguel, Garrido logo pensou em locar o espaço para abrir um novo empreendimento. Como alternativa ao bar, optou por criar a primeira unidade da pizzaria Bráz. “Queria um portfólio diversificado para ter alternativas caso algum mercado entrasse em crise”, explica. A expansão, no entanto, deve ser feita com cautela para que o empreendedor não se perca e prejudique os resultados. “O passado não garante o sucesso no futuro.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.