DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Redes de manutenção seguem em alta

Empresas registraram crescimento de 8% no primeiro trimestre do ano, segundo dados da ABF

O Estado de S. Paulo

24 de junho de 2017 | 06h00

Com crédito escasso e consumidores endividados, o mercado de carros usados ganhou destaque nos últimos anos no Brasil. De olho nisso, as redes de serviço de manutenção e de conservação de frota, que atuam nessa área, buscam novos franqueados para expandir territorialmente. 

“Esse mercado cresce porque as pessoas buscam manter o valor de revenda dos seus carros”, diz Juarez Leão, diretor da ABF, que apontou expansão de 8% no faturamento das franquias do setor no primeiro trimestre de 2017, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Em 2016, a receita do nicho totalizou R$ 5,5 bilhões, alta de 11,6% em relação a 2015.

No mercado desde 2009, a Acquazero, rede de lava-rápido ecológico, aposta em serviços de conservação e manutenção, como de limpeza do motor. “Tivemos uma explosão (de vendas) com a crise hídrica, mas os serviços de conservação saem mais agora”, diz Marcos Mendes, fundador da rede.

Fábio Brandli, da franquia de rastreadores 3S Tecnologia, lançou um equipamento com seguro contra roubo e furto de veículos. “A venda de carros novos está caindo e os seguros ficando mais caro. Nossa solução é 75% mais barata que uma tradicional”, diz Brandli, hoje com 120 unidades.

Tudo o que sabemos sobre:
FranchisingPrimeiro de Abril

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.