Divulgação
Divulgação

Rede gaúcha deve faturar R$ 21 milhões em 2012 com a venda do famoso pão francês

Interessado pode abrir uma franquia, mas será preciso investir pelo menos R$ 255 mil

VANESSA BELTRÃO, ESPECIAL PARA O PME,

09 de outubro de 2012 | 11h25

Matéria atualizada às 11h do dia 10 de outubro 

Faz um tempo que abrir franquia virou moda, no entanto, as especializadas vêm ganhando espaço e conquistando consumidores. Com produção voltada à fabricação dos famosos pães de origem francesa, a empresa Croasonho já conta com 32 lojas e deve faturar R$ 21 milhões em 2012. No próximo dia 17, a rede gaúcha inaugura a sua terceira loja em São Paulo, no Jundiaí Shopping.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Porém, a entrada no modelo franchising demorou um pouco. No final da década de 90, a empresa começou suas atividades com a comercialização de um croissant com massa mais crocante. A proposta funcionou e a primeira loja começou a funcionar em 2000 no litoral gaúcho. Quase dez anos depois, com a entrada dos sócios Gustavo Susin e Eduardo Silva, a marca começou a se expandir pelo Brasil por meio do sistema de franquias.

"A gente deu um novo conceito para o negócio. O fundador fica com a parte de produção e nós administramos a logística, gestão e expansão”, explica Gustavo Susin. Todo o processo de crescimento da marca começou em 2009. A primeira loja no conceito franquia foi inaugurada em Farroupilha, também no Rio Grande do Sul. Segundo Gustavo Susin, na época, eles chegaram a receber 60 pedidos para abertura da Croasonho, inclusive solicitações de Brasília e São Paulo.

Hoje a Croasonho já atua nas cidades de Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro. São cerca de 50 tipos de recheio do croissant, entre eles, chocolate com morango, palmito, filé com queijo, nozes, pepperoni, presunto e queijo, entre outros.

Para Gustavo Susin, o fato de não existir uma loja especializada em croissant no Brasil foi o que impulsionou o negócio. “Trata-se de um produto inovador no segmento da alimentação, onde o risco é menor e a demanda por franquias é maior do que em outros setores”, comenta Susin.

Os investimentos para abrir uma franquia da Croasonho variam de R$ 255 mil a R$ 465 mil, dependendo do tamanho da unidade e da localização. O prazo de retorno é de 24 a 30 meses. O novo franqueado chega a passar cinco dias na loja modelo da rede em Caxias do Sul para treinamento.

Planos. A rede pretende terminar 2012 com 41 lojas abertas. “Queremos focar principalmente na região sudeste, onde se encontra grande parte do franchising brasileiro. A partir de julho de 2013, vamos consolidar o mercado no Nordeste”, afirma Gustavo Susin. Os 'croasonhos' são os principais produtos, mas as lojas também oferecem sucos, brownies, sanduíches, vinho e, em algumas unidades, almoço com pratos executivos (filés, massas e saladas).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.