José Patricio|Estadão
José Patricio|Estadão

Razão para empreender fecha o última dia de debate da Semana Pró-PME

Chieko Aoki, fundadora da rede Blue Tree Hotels, e Facundo Guerra, criador do Grupo Vegas, falam sobre a importância do propósito para abrir um negócio

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2017 | 13h09

Muitos desafios surgem para o empreendedor no início da abertura da empresa e também ao longo de sua estruturação e crescimento. Por isso, a razão que motivou a criação do negócio é, muitas vezes, a base que o mantém e que torna o produto autêntico. Nesta manhã de sábado, 28, o tema foi debatido na Semana Pró-PME com a presença de Chieko Aoki, fundadora da rede Blue Tree Hotels, e Facundo Guerra, criador do Grupo Vegas.

“Eu vejo o meu negócio como uma maneira de me expressar no mundo, ele é uma extensão de quem eu sou”, diz Guerra. Ainda para o empresário, atualmente “a gente está criando níveis e camadas cada vez mais complexas para os produtos, dentro deles agora tem cultura e política, por exemplo”. Isso faz com que o olhar do consumidor mude, buscando mais do que uma compra, mas também um produto compatível com a sua visão de mundo, feito por empresas verdadeiras e com propósito. 

Aoki completa dizendo que é possível evoluir a razão do negócio conforme ele cresce, aprimorando ainda mais a cultura da empresa. “Quando eu comecei eu tinha uma visão muito técnica, via a necessidade do mercado e executava. Mas, conforme fui operandos mais hotéis, o desejo de oferecer um produto bom no mercado foi se transformando em uma razão de viver. Eu percebi a força que um negócio tem em transformar e influenciar a vida das pessoas. É bom pra gente quando é bom para a sociedade”, afirma. 

Tudo o que sabemos sobre:
Empreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.