Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

R$ 10 mil a mais não muda a sua vida, afirma Luiza Trajano do Magazine Luiza

Empresária participou da 5ª edição do Encontro PME ao lado de Sebastião Rosa, da rede Imaginarium

Gisele Tamamar, Estadão PME,

09 de junho de 2013 | 09h00

A participação conjunta de Luiza Trajano, empreendedora responsável pela ascensão do Magazine Luiza, e Sebastião Rosa, o médico por trás do atual sucesso da rede de lojas Imaginarium, foi o ponto alto da 5ª edição do Encontro Estadão PME.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O evento reuniu na quinta-feira, 6, em São Paulo, pequenos empreendedores e interessados em abrir o próprio negócio. Gente ávida por conhecer as trajetórias de pessoas, que como eles, vivem todos os dias os desafios de empreender com eficiência no Brasil.

Vida nova. Sebastião Rosa, por exemplo, relembrou seu passado, quando desistiu da carreira de médico – após exercer a profissão por quinze anos – para buscar qualidade de vida para ele e a família.

Junto desse desejo veio a ideia de empreender ao lado da esposa Karen (falecida há dois anos e meio), e essa união criou a Imaginarium. Mas engana-se quem acha que tudo foi fácil. O empresário conta que entre 2003 e 2004, por exemplo, precisou tomar uma decisão para reforçar os propósitos que o fizeram mudar de vida.

“Nossa rede faturava em torno de R$ 50 milhões e naquela época comecei a perceber que eu e a Karen estávamos perdendo (essa) qualidade de vida e a qualidade do nosso trabalho porque nós éramos empreendedores e não gestores", conta.

Surgiu assim uma importante segunda mudança, a de preparar a sucessão e contratar um profissional de gestão. Ainda hoje, porém, Sebastião aparece na empresa como antigamente – de bermuda e chinelos. “Sua coerência de vida é que contamina e que faz o espírito da empresa.”

Lucro. Luiza Trajano fez questão de falar durante o encontro que o importante ao empreender não é visar apenas o lucro. “Quando a gente ganha dinheiro e não tem propósito, eu garanto: depois de uma certa idade, R$ 10 mil ou R$ 20 mil a mais não mudam muito a sua vida. O que muda é o que você está fazendo. E nossa empresa sempre teve um propósito muito sério. De ajudar a economia, ajudar o desenvolvimento do País”, pontuou a empreendedora.

 E para quem pretende abrir seu próprio negócio, Luiza destaca a importância de ter foco e avançar por etapas. “Mais difícil do que montar uma empresa é mudá-la de ciclo. Tenho uma frase na minha sala que é a seguinte: ‘comece fazendo o necessário, depois o possível e de repente você estará fazendo o impossível’, relata.

Durante sua participação, Luiza Trajano afirmou também que não há nada errado em construir um empreendimento com seus familiares. “Precisamos tirar essa ideia de que uma empresa familiar é ruim. Você precisa ter uma empresa familiar profissional”, disse a executiva.

Para superar eventuais problemas, o conselho de Luiza é conduzir o negócio assim desde o princípio. “No Magazine Luiza, por exemplo, não entra agregado. Isso há mais de 20 anos. A família foi criada em um espírito e não sabemos se a nora ou o genro vão ter o mesmo espírito.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.