Reprodução
Reprodução

Quer atrair a atenção do consumidor com um restaurante? Criatividade é a estratégia certa

Saiba o que você precisa ter e fazer para tornar-se relevante no disputado segmento

Estadão PME,

13 de outubro de 2013 | 09h20

Restaurantes apostam em diferenciação para atrair clientes e chamar mais a atenção dos consumidores, não apenas  por meio da variedade de pratos. Do exótico a uma bandeja voadora, passando por pizzas com fotos de famosos, cada um encontrou uma oportunidade de oferecer uma novidade. Criatividade não faltou.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Insetos. O Le Majue Organique, em São Paulo, cobra R$ 41 por uma porção de farofa de abdômen de iça, a fêmea da formiga saúva, ou R$ 89 por uma versão mais elaborada, que além do bicho acompanha costelinha de tambaqui e arroz de maracujá.

QR Code. Nos Estados Unidos, o Harney Sushi serve o prato com QR Code (código de resposta rápida, na sigla em inglês). O item, feito de papel de arroz e tinta a base de água, é comestível. A ideia é que o cliente faça a leitura do código por meio da câmera do smartphone e tenha acesso às informações sobre a origem do peixe, quem o pescou e se a espécie está ameaçada de extinção.

Pizza. Do outro lado do Atlântico, um restaurante aproveitou um acontecimento para chamar a atenção do consumidor. A pizzaria Bella Napoli, que fica na Escócia, criou uma pizza com o retrato do príncipe William, de sua esposa Kate e do bebê real. A casa é famosa por usar essa prática. Antes disso, o estabelecimento tinha feito pizzas, retangulares e redondas, com os retratos do ator Clint Eastwood, do cantor Luciano Pavarotti e até do Papai Noel, entre muitos outros.

Japonesa. A estratégia de uma rede inglesa de sushi também chamou a atenção do consumidor. A YO! Sushi, já famosa por ter sido a primeira de Londres a adotar o conceito de  'sushi em movimento' - em que duas esteiras circulam com os pratos recém preparados pelo entorno do estabelecimento -, desta vez deu um passo além. A casa introduziu a bandeja voadora. Seu funcionamento é  possível graças a um pequeno avião-robô, também conhecido como drone. Equipado com um sistema Wi-Fi, o aparelho se integra a um tablet, por sua vez, operado por um funcionário do estabelecimento.

Diferente. O holandês Eenmaal também se diferenciou. Organizou-se para atender um só cliente em cada mesa. Lá, não existe espaço para grupos de amigos, nem mesmo para namorados ou marido e mulher. Todas as mesas são individuais. Segundo os empreendedores, o conceito foi concebido para promover uma atmosfera de calma, em contraste flagrante ao burburinho das casas tradicionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.