Nir Elias/Reuters
Nir Elias/Reuters

Quatro lições para aprender com um fracasso de uma startup

Empresa Better Place decretou falência no ano passado

Estadão PME,

13 de novembro de 2014 | 07h09

Muito se fala em aprender com o sucesso. Mas o fracasso de uma startup também traz grandes ensinamentos para o empreendedor. Por isso, o site Entrepreneur listou quatro lições que o fracasso da empresa Better Place pode ensinar.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O projeto do empreendedor Shai Agassi atraiu investidores, mas não decolou e a empresa decretou falência no ano passado. A empresa israelense pretendia revolucionar o mercado com os carros elétricos com parceria para desenvolvimento do veículos e postos para troca de baterias.

O negócio apresentou os mais variados problemas, de gastos excessivos em marketing a decisões erradas de contratação. De acordo com o site Entrepreneur, talvez a questão mais problemática foi a cultura de arrogância da empresa alimentada pelo próprio fundador. Confira as quatro lições:

A empresa não entendia seus clientes

A proposta da Better Place foi instalar postos para troca de baterias, mas a empresa abriu menos pontos do que o prometido. E não perguntou para os consumidores como eles viviam na área metropolitana de Tel Aviv e estavam dispostos a trocar o tradicional posto de gasolina por uma experiência em uma estação de carregamento.

Promessas que não foram entregues

O fundador da empresa fez promessas ousadas, inclusive sobre milhões de carros elétricos em todo o mundo. Mas os carros não apareceram e o interesse público diminuiu.

Planejamento mal feito

O fundador ignorou a análise de mercado e decidiu fazer o lançamento exclusivamente em Israel.

Empresa acomodou

A empresa se viu como a única empresa inovadora no mercado de veículos elétricos e agiu como se não tivesse concorrência. Sem ameaça, não conseguiu identificar suas fraquezas. Esse problema surge muitas vezes quando uma startup recebe muitos investimentos e tem uma falsa sensação de segurança parando de inovar. 

Tudo o que sabemos sobre:
startupcarro elétricoEstadão PME

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.