Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Publicitários criam o naked picolé: saiba do que é feita a novidade

Mistura de frutas frescas com água de coco tem demanda de 2 mil picolés por semana

Vivian Codogno, O Estado de S. Paulo,

30 de janeiro de 2015 | 07h11

Se já existe o naked cake, bolo feito sem decorações ou coberturas, por que o sorvete também não pode ser feito no formato "naked"? Em uma temporada no litoral, dois amigos criaram um produto apelidado de "frutas sem roupa", um picolé que promete ser 100% natural, feito apenas de pedaços de frutas e água de coco.

Rafael Cipolla e Tiago Godoy deixaram seus trabalhos na área de publicidade em busca de empreender. Tiago tinha em mente um negócio mais convencional e Rafael pensava em algo relacionado à gastronomia, talvez um food truck. Por sentirem falta de alimentos saudáveis na praia, os amigos levavamfrutas frescas geladas para as horas que passavam em frente ao mar. Umdia, tiveram a ideia de misturar essas frutas com água de coco econgelar. A fôrma utilizada foi uma caixa de leite condensado vazia. O resultado os impressionou.

::: Saiba tudo sobre :::

Mercado de franquias

O futuro das startups

Grandes empresários

Minha história

"Ficou ótimo e ficou lindo. O resultado foi incomum. Hoje, o que fazemos não é diferente disso, no sentido da pegada artesanal", explica Tiago. Com um investimento inicial de R$ 100 mil, os amigos decidiram que a partir de então viveriam da venda dos picolés. "Absorvemos muitos conceitos de inovação para construir a marca. Apostamos em uma embalagem bonita, mas clean, que mostre o produto."

Para a dupla, as terças e quintas-feiras são dias de acordar bem cedo. É quando eles produzem os 2 mil picolés semanais da Naked. O sucesso é tanto que quando há estoque, não passa de 150 unidades. Em feiras livres ou no Ceagesp, Rafael e Tiago compram frutas da época e água de coco. Os picolés são preparados imediatamente e devem ser consumidos em até 40 dias.

"Uma coisa que aprendemos quebrando a cara foi pedir para o fornecedor retirar a água do coco com antecedência. Encomendamos um dia antes e marcamos horário para pegar na feira, pois tirar deixa o processo muito demorado", explica Tiago.

Por enquanto, não há pontos de venda dos picolés Naked, que são vendidos por encomenda a R$ 8. Além disso, uma ação da dupla no WhatsApp reúne endereços de encomendas e um "carrinho" de sorveteiro da Naked passa pelas regiões. Para este ano, o plano de expansão do negócio inclui um clube de assinaturas e pontos de venda ligados ao consumo de produtos naturais.

"Queremos comercializar de uma forma diferente do padrão da indústria tradicional. Precisamos entender nosso cliente para saber o momento que eles desejam consumir o produto", explica Tiago.

Tudo o que sabemos sobre:
Nakedfruta sem roupapicolésorvete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.