Reprodução
Reprodução

Projeto 'Apoie o Pequeno' oferece plataforma gratuita de e-commerce

Empreendedor pode cadastrar seus produtos para venda online, em site próprio; projeto, que tem apoio de Sebrae e Vtex, deve funcionar também como marketplace

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2020 | 08h00

Para ajudar os pequenos empresários no comércio de seus produtos e serviços durante a pandemia do novo coronavírus, foi lançada a plataforma Apoie o Pequeno nesta semana, de uso gratuito. 

A plataforma facilita a criação de loja online individual, em que o empreendedor pode colocar seu próprio domínio sem custo. Contudo, o projeto pretende passar a funcionar como uma espécie de marketplace, em que o cliente poderá escolher produtos pela categoria e pela localização. 

Os pequenos negócios com até 50 produtos, de qualquer área, podem se inscrever sem pagar taxas. Após a inscrição, uma loja virtual é disponibilizada, com um treinamento passo a passo para digitalizar os produtos e serviços, para que seja possível configurar enquanto aprende. O único caso em que há cobrança é quando há a necessidade ou o desejo de adicionar mais produtos além da quantidade disponibilizada ou mais funcionalidades.

Para as funções logísticas, como pagamento, é possível que o próprio comerciante configure as opções de pagamento, como crédito, débito, boleto bancário e o que mais ele habilitar em sua loja. Já para as entregas, as empresas podem fazê-las utilizando os Correios, de forma automática direto no fechamento da compra. 

A plataforma é uma iniciativa da Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo (Abiesv) e da Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje), em parceria da plataforma de e-commerce Vtex, por meio de sua Loja Integrada, e também conta com o apoio do Sebrae, da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (ABIT), da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), do Comitê de Varejo Couromoda, entre outras entidades ligadas ao varejo.

Segundo os dados levantados pelo Iemi (Inteligência de Mercado), o pequeno varejo ainda está muito distante do ambiente online, particularmente o varejo de vestuário: quase 90% dos pequenos empreendimentos não têm presença digital.

De acordo com Marcos Andrade, presidente da Abiesv, a estratégia para conseguir trazer o maior número de pessoas é por meio da própria associação e de parceiros que apoiam o projeto, como o Sebrae. “O programa tem uma visão bem objetiva e bem prática para ser efetivo para o pequeno conseguir superar esse momento”, diz Marcos.

A plataforma, em um primeiro momento, contará com o espaço para cadastrarem os comércios, mas será aprimorada com cursos e conteúdos para ajudar aqueles que se cadastrarem.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. Clique aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.