Unsplash/@sejadisruptivo
Unsplash/@sejadisruptivo

Programa dá mentoria a universitários com soluções inovadoras

Quarta edição do Red Bull Basement busca ideias que usem a tecnologia para impactar a sociedade; inscrições estão abertas até 24 de outubro, programa é gratuito

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2021 | 09h01

Universitários com ideias inovadoras a partir do uso da tecnologia são o foco do programa Red Bull Basement, que incentiva e dá suporte para o desenvolvimento de projetos que causem impacto positivo na sociedade. A iniciativa lançada pela Red Bull está na quarta edição e consiste em etapas nacional e global em prol do empreendedorismo jovem.

Os interessados devem ter 18 anos de idade ou mais, estar matriculados no ensino superior e falar inglês. As ideias podem ser inscritas individualmente ou em dupla até às 18h59 do dia 24 de outubro pelo site do programa (clique aqui). Na plataforma, os candidatos devem descrever a proposta em um vídeo de até um minuto, que poderá ser enviado no mesmo site ou por aplicativo.

Os vídeos ficam disponíveis na internet abertos a comentários do público geral, que serão levados em consideração para os julgamentos seguintes do processo de seleção. Um júri formado por Tallis Gomes, fundador da Easy Taxi, e Runiet Skoberg, gerente sênior de soluções da NTT, vão selecionar os dez finalistas brasileiros, cujo vencedor será convidado para participar da final mundial em Istambul, na Turquia.

Todos os finalistas receberão suporte e mentoria para desenvolver as ideias, acesso a um espaço de trabalho e a uma rede de contatos de inovadores globais. A edição 2021 do programa traz, ainda, workshops imersivos com a NTT, multinacional de serviços tecnológicos, e a G4, empresa de consultoria em gestão.

No ano passado, o Red Bull Basement recebeu quase 4 mil inscrições brasileiras, das quais 35 foram finalistas. O projeto vencedor foi o Aula Zero, plataforma de educação gamificada que, por meio de inteligência artificial, pode identificar o estado real de conhecimento de uma pessoa e sugerir melhores estratégias de aprendizagem. A ideia foi desenvolvida por estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.