TV Cultura
TV Cultura

Programa Confissões de Adolescente volta para a TV e o empreendedor pode aprender com a série

Série chama a atenção não apenas para a inovação, mas para a importância dela permanecer relevante

DANIEL FERNANDES, ESTADÃO PME,

02 de outubro de 2013 | 14h16

 A TV Cultura reprisa, a partir de domingo, dia 6, a série Confissões de Adolescente. O folhetim retrata a vida de quatro adolescentes e seus problemas e fez bastante sucesso na década de 90, época em que os episódios foram exibidos. Mas assim como o Castelo Rá-Tim-Bum!, outro blockbuster da emissora, a concepção da série pode ensinar muito para os empreendedores que administram atualmente pequenos negócios.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Vamos começar do começo. A série é uma produção independente do diretor Daniel Filho. Exibida na TV Cultura. E você pode até não entender a relação entre esses dois termos. Mas 'independente' + 'TV Cultura', na década de 90, significava romper um pouco com o convencional do padrão televisivo da época. Essa junção possibilitou a inovação: um programa para jovens que pela primeira vez na TV falava sobre o universo do jovem na década de 90.

Mas a inovação do programa hoje aparece chamuscada pelo tempo. Em uma das cenas da série, é possível acompanhar um pai reclamando das horas e horas que uma das filhas passa no telefone (fixo!), o que impede outras pessoas de telefonarem, como também encarece a conta no fim do mês. Se você não se identificou com o problema, tudo bem. Você é 'apenas' um usuário das redes sociais.

E essa é outra dica valiosa para os empreendedores. O segredo do sucesso muitas vezes não significa criar algo inovador. Significa criar algo inovador capaz de permanecer relevante com o decorrer do tempo. Um telefone ainda é um telefone. Embora desempenhe hoje 'cinco milhões de funções', ele ainda conecta pessoas.

Por isso, se falar muito ao telefone deixou de ser um problema, as lamúrias e os problemas dos jovens continuam pra lá de atuais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.