Leonardo Soares - 28/02/2018
Leonardo Soares - 28/02/2018

Programa conecta negócios comandados por mulheres a grandes empresas

Objetivo do RME Conecta 2021 é promover negociações entre as companhias, em modelo conhecido como B2B; empreendedoras podem ser certificadas e ter benefícios

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2021 | 16h19

A Rede Mulher Empreendedora, que apoia negócios comandados por mulheres, está com inscrições abertas para o programa que conecta essas empreendedoras a grandes empresas. O objetivo é promover negociações entre ambas, modelo conhecido como B2B (do inglês business to business, o fornecimento de empresa para empresa). Não há limite de vagas nem data limite para inscrições.

Para participar do RME Conecta 2021, as interessadas devem realizar um curso online de vendas B2B, cujo investimento é de R$ 50, podem assistir aos encontros Cafés B2B, eventos transmitidos pelo YouTube, e serem aprovadas em um processo de qualificação que fornece um selo certificador RME Conecta. Veja mais detalhes aqui.

O curso busca preparar e capacitar mulheres empreendedoras e os negócios delas para a negociação e fornecimento a grandes empresas do mercado. A capacitação tem quatro horas de conteúdo e aborda temas como ambiente corporativo, planejamento financeiro, técnicas de negociação, processos de compras e vendas B2B.

Embora o treinamento seja aberto para todos que queiram aprender sobre essas técnicas, a participação não garante a certificação RME Conecta, pois o programa foca em empresas lideradas por mulheres e com potencial para fornecer para grandes companhias.

Os requisitos para se candidatar ao selo são: ter o negócio formalizado com CNPJ, gestão formada por 51% de mulheres (constando no contrato social), faturamento anual mínimo de R$ 300 mil e conclusão do curso online de Vendas B2B.

As empreendedoras certificadas aparecem no Book das Certificadas, documento que é apresentado a empresas parceiras da RME, participam das rodadas de negócios promovidas pela Rede e do Encontro das Certificadas, eventos online e periódicos para trocas de experiência, fortalecimento e expansão da rede.

"A Rede entende e visualiza que existem negócios liderados por mulheres incríveis que podem fornecer para outras grandes empresas, mas que isso não acontece porque elas não se imaginam ou visualizam com esse potencial. Então, o que fazemos é oferecer apoio, capacitação e conexões favoráveis às negociações B2B", explica Ana Fontes, fundadora e presidente da Rede e do Instituto Rede Mulher Empreendedora.

Quer debater assuntos de Carreira e Empreendedorismo? Entre para o nosso grupo no Telegram pelo link ou digite @gruposuacarreira na barra de pesquisa do aplicativo.

Tudo o que sabemos sobre:
empreendedorismomulherempresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.