Produtos são valorizados por 85%

Produtos são valorizados por 85%

Critério é o mais importa para as pequenas e médias decidirem por uma determinada fabricante

Gabriel Navajas, Especial para o Estado

30 de julho de 2018 | 22h51

Produtos ganharam ainda mais relevância no processo de decisão de pequenas e médias empresas sobre impressoras não fiscais. Se no ano passado esse critério foi mencionado por 65% das PMEs, em 2018 as citações somaram 85% – a necessidade de boa qualidade é considerada importante.

Essa não é a única mudança. Nesse grupo há uma empresa nova – e bem avaliada –, com 90 pontos. Trata-se da Brother, que lidera a categoria. “Todos os nossos produtos têm de mostrar que o cliente foi ouvido e atendido”, afirma o coordenador de Trade Marketing da Brother, Renan Moraes.

Em 2017, a líder foi a Epson, que nesta edição aparece na segunda colocação. Mas a companhia melhorou em três pontos seu índice de satisfação, chegando a 79. “Uma parte do nosso vasto portfólio é voltada para o público PME. Somos líderes em impressoras de jato de tinta, por exemplo”, diz Mateus Larrabure, gerente de Produtos da Epson Brasil.

Brother tem soluções pensadas para PMEs

Primeira colocada, a Brother acredita que o alto índice de satisfação resulta da relação próxima mantida com pequenos e médios empresários e da dedicação ao setor, segundo coordenador de Trade Marketing da Brother, Renan Moraes.. “A maioria dos nossos produtos é criada tendo as pequenas e médias empresas em mente. O investimento é no posicionamento da marca (ao lado do cliente), para ser rotina na vida dos funcionários e refletir nos produtos e serviços. O investimento é feito na cultura da empresa para que isso chegue até o usuário das PMEs.”

Por isso, segundo ele, a Brother mantém um relacionamento muito forte com esse segmento, considerado muito importante para a economia brasileira. “Há uma devoção às PMEs para poder inovar, oferecer produtos de qualidade e estabelecer relações duradouras. Sabemos que, por trás de CNPJs, existem pessoas, com ambições e sonhos”, explica Moraes. “Temos uma política definida para ouvir o cliente, encomendar as alterações de produto, desenvolvimento e entrega. É um processo contínuo de melhoria”, diz.

Nesta edição da pesquisa, a Brother também foi lembrada como objeto de desejo. Com 10% das citações, ficou em segundo lugar nesse quesito.

A primeira colocação no ranking de objeto de desejo continua com a HP, que obteve expressivos 36%. “A linha de impressoras para o segmento PMEs incorpora atualmente soluções nativas de segurança, que permitem o monitoramento de acesso ao dispositivo”, afirma o gerente de Desenvolvimento de Negócios da HP Inc., Marcos Rosa.

“A HP oferece ao mercado impressoras com tecnologia de tinta, com excelente desempenho nos quesitos de qualidade e velocidade de impressão”, afirma o executivo.

Feedback e pós-venda positivos

Alguns fatores têm ajudado a Epson a crescer no setor, como capilaridade e serviços no pós-venda, de acordo com Mateus Larrabure, gerente de produtos da empresa no Brasil. “Temos um foco no setor de PME, e a resposta dos nossos clientes tem sido muito boa. A opinião deles é fundamental para buscarmos qualidade.”

Larrabure afirma que a ampla rede de assistência técnica também merece destaque. “Isso faz toda a diferença no pós-venda”, avalia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.