Produtos para cada segmento

Produtos para cada segmento

Fornecedores querem mostrar o setor ao alcance das PMEs

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2017 | 06h00

A ideia de assegurar o capital investido no próprio negócio, segundo as maiores empresas desse setor no Brasil, ainda não está na lista de prioridades do pequeno e médio empresário. Quando se fala em microempresas, contratar um seguro é uma medida que parece fora do alcance desse empreendedor. Por isso, as seguradoras têm concentrado esforços em criar segmentos especializados para atender e ofertar produtos dedicados a esse cliente. 

Na categoria Seguro Patrimonial, a Escolha PME detectou um ambiente extremamente competitivo entre as líderes do mercado – Porto Seguro, SulAmérica e Mapfre. Na outra ponta, para o empresário, o fator de fidelização inclui aspectos como agilidade na resolução de problemas e qualidade do suporte no caso dos temidos sinistros. Afinal, eventos impossíveis de se prever podem causar danos e perdas patrimoniais e, em situações mais graves, impedir o empresário de seguir faturando com o negócio.

Porto Seguro no topo dos dois rankings

Com índice de satisfação em 84 pontos, a Porto Seguro foi eleita pela Escolha PME como a principal fornecedora de seguros patrimoniais para o pequeno empresário. A empresa aparece como preferida também quando avaliado o objeto de desejo do pequeno empreendedor nesta categoria – a companhia foi citada em 22% das respostas. 

Para Jaime Soares, superintendente de produto da Porto Seguro, os últimos três anos foram determinantes para o sucesso da empresa com esse público. “Os pequenos e médios empresários ganharam um foco especial a partir desse período. No fundo, o pequeno empresário é uma pessoa física com um registro jurídico”, afirma o diretor.

“Como se trata de um público repleto de segmentos, há uma gama de seguros muito grande para oferecer. Ele precisa também de mais acessibilidade para manter esse negócio”, comenta Soares. Ele destaca a qualificação de corretores como ponto-chave no momento de seduzir o empreendedor a aderir a um seguro. “Nós reconstruímos a forma de se relacionar. Por muito tempo, o mercado construía essa relação de dentro para fora. Nós fomos até o cliente.”

Em busca de soluções específicas

Muito próxima da líder da categoria, a SulAmérica chegou à marca de 81 pontos no índice de satisfação da Escolha PME. O vice-presidente de Auto e Massificados da SulAmérica, Eduardo Dal Ri, credita a boa aceitação dos produtos oferecidos ao pequeno empreendedor à percepção da própria empresa de captar a essência do atendimento a esse cliente. 

“O mercado, por muito tempo, negligenciou o pequeno e médio empresário. Ele não é a pessoa física e não é o grande empresário, e o que fizemos foi parar para pensar sobre quais são as necessidades desse público”, diz Dal Ri.

A mesma atenção às particularidades do cliente PME é dispensada pela Mapfre, que recebeu 78 pontos no índice de satisfação entre os entrevistados. “Turbinamos as coberturas básicas para que elas atendam especificidades”, afirma o porta-voz de seguros massificados da companhia, Tulio Carvalho. 

“Dentro de um restaurante, por exemplo, o empresário tem uma responsabilidade civil com intoxicação alimentar. Pensando em detalhes como esse, nós elencamos mais de 30 coberturas adicionais”, afirma Carvalho. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.