Divulgação
Divulgação

Prisão que virou hotel e prédio com quarto invisível: é preciso ser diferente no setor

Conheça a história do Lloyd Hotel Amsterdam e outros dois exemplos que mostram: é preciso inovar no setor

LÍLIAN CUNHA, NEGÓCIOS,

12 de novembro de 2012 | 11h50

 Após sua falência nos anos 30, o Lloyd Hotel Amsterdam tornou-se uma prisão para os holandeses que não concordavam com o regime de ocupação nazista. Depois da Segunda Guerra Mundial, virou prisão para aqueles que colaboraram com os nazistas.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Mas em 2004, o prédio voltou a ser hotel. Com tanta história, seria injusto reformar todo o imóvel, na opinião dos arquitetos do escritório MVRDV, que criaram o projeto. Boa parte do desenho original, incluindo pilares, corredores, azulejos e pisos foi mantida. Nos quartos, que vão de uma a cinco estrelas, os móveis são de ferro, lembrando o estilo do tempo das guerras do século 20. A decoração de vários ambientes tem um estilo rústico europeu.

Diferenciação

O  hotel Hütten Palast, em Berlim, investiu em uma maneira inusitada de atrair mais hóspedes. Além de quartos tradicionais, o estabelecimento oferece a possibilidade de acampar dentro de um trailer ou em cabanas. O conceito é parecido com o de um camping tradicional: os turistas dividem uma área comum, mas com a privacidade de poder dormir na sua "acomadação urbana" preferida.  

Uma das sócias do Hütten Palast, Silke Lorenzen, conta que a ideia de oferecer um camping urbano na capital alemã surgiu com a experiência que obteve quando trabalhava com organização de eventos. "Organizava festas milionárias para bilionários. Era um mundo artificial e alheio a realidade do mundo", disse ao El País. Agora, a empreendedora acredita estar fazendo realmente o que gosta e em um ambiente que permite a interação. Silke Lorenzen faz questão de conhecer seus clientes, conversar e indicar seus lugares favoritos de Berlim.

Quarto invisível

::: Veja uma galeria de fotos :::

Uma empresa sueca mostrou que é possível inovar até mesmo no concorrido - e tradicional - segmento de hotéis. Localizado no vilarejo de Harads, na Suécia, o Treehotel criou o The Mirrorcube - quartos que são instalados na floresta que cerca o empreendimento e que ficam invisiveis.

Sim, invisíveis pois são camuflados por paredes de espelhos. A novidade tem atraído cada vez mais turistas, que buscam mais do que o isolamento de um vilarejo onde vivem 600 pessoas. O conceito adotado pelos proprietários do Treehotel é oferecer uma experiência aos consumidores. E quando você alia uma inovação a essa experiência, o sucesso da empreitada é quase imediato.

No interior dos quartos, há seis janelas onde seus ocupantes têm uma privilegiada visão da floresta. As dependências, informa a empresa, acomodam confortavelmente duas pessoas. Tudo pensando e desenvolvido por um time de arquitetos de primeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.