Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Prêmio joga luz em pequenas marcas de chocolate feitas por mulheres

Vencedora entre cinco finalistas é a paulista Majucau, seguida das baianas Cacau do Céu e Natucoa; foram 30 inscritas de todo o País em prêmio da Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA)

Ana Paula Boni, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2019 | 15h21

A chocolateira Mariana Basaure, da marca paulista de chocolate bean to bar Majucau, foi eleita a vencedora no Prêmio Brasil Artesanal - Chocolate, promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A premiação foi anunciada na tarde desta quarta-feira durante o 4º Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio, realizado nos dias 8 e 9 de outubro em São Paulo.

Além de Mariana, outras quatro chocolateiras finalistas tiveram suas amostras provadas pelo público durante o congresso. Foram cinco finalistas anunciadas em setembro, depois de as 30 inscritas terem sido submetidas a uma prévia seleção feita por degustadores técnicos do Centro de Inovação do Cacau (CIC) e da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac).

A marca vencedora receberá um prêmio de R$ 2.000. Em segundo lugar, com R$ 1.100, ficou Marcela Carvalho (marca baiana Cacau do Céu), e em terceiro, com prêmio de R$ 700, Carine Assunção (da baiana Natucoa). As outras duas finalistas eram Patrícia Viana Lima (da baiana Modaka) e Luiza Dantas Santiago (da mineira Kalapa).

O prêmio faz parte do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais do Sistema CNA/Senar, criado para valorizar chocolates artesanais feitos por mulheres. Além do prêmio em dinheiro, o programa oferece gratuitamente capacitação técnica e consultoria a produtores de segmentos como cachaça, mel, café, vinho, queijos e embutidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.