Pesquisadores trabalham atualmente no mapeamento da língua
Pesquisadores trabalham atualmente no mapeamento da língua

Pesquisadores trabalham em dispositivo para deficiente auditivo 'ouvir' com a língua

Proposta é que produto seja mais acessível e menos invasivo do que o implante coclear

Estadão PME,

12 de março de 2015 | 07h11

Imagina um dispositivo feito para ajudar o deficiente auditivo a "ouvir" com a língua. Pode parecer estranho, mas é nessa tecnologia que pesquisadores da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, trabalham para desenvolver.

::: Saiba tudo sobre :::

Mercado de franquias

O futuro das startups

Grandes empresários

Minha história

De acordo com o site da Fast Company, o dispositivo em desenvolvimento traduz o áudio em sinais elétricos que pulsam a língua. É como se fosse o sistema de leitura braile para os deficientes visuais. O processo ainda é semelhante a maneira como funciona a cóclea em uma pessoa que escuta normalmente. Mas em vez de estimular as células do ouvido, o dispositivo estimula a língua.

Ainda segundo o site, o dispositivo pode ser uma alternativa para o implante coclear, que chegam a custar US$ 100 mil e envolvem cirurgia. A proposta é que o novo dispositivo seja mais acessível e menos invasivo do que o implante.

Já existe um protótipo do produto, mas os pesquisadores trabalham no "mapeamento da língua" para entender como cada pessoa interpreta os sinais elétricos.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.