Varejistas do e-commerce estão mais céticos com relação a economia
Varejistas do e-commerce estão mais céticos com relação a economia

Pesquisa revela que varejistas do e-commerce estão mais céticos com relação a economia

Levantamento conduzido pelo Mercado Livre aponta que 20% dos empreendedores não estão confiantes com os negócios neste ano

Renato Jakitas, Estadão PME,

01 de março de 2016 | 15h02

Um pouco mais céticos, os varejistas do comércio online parecem começar a sentir os impactos do cenário econômico brasileiro. Essa, pelo menos, é a impressão deixada pela última pesquisa realizada pelo Mercado Livre com parte de sua base de anunciantes.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Divulgado hoje, o levantamento apontou que 25% dos empreendedores atuantes na plataforma esperam crescer entre 10% e 25% em 2016, contra 29% em 2015. Vinte por cento dos entrevistados também não estão confiantes com os negócios neste ano; em 2015 eram 8% dos empreendedores insatisfeitos.

Segundo a pesquisa, o atual cenário econômico do País pode contribuir para o não crescimento do e-commerce em 2016. A nova lei do ICMS, que alterou as regras para a cobrança do tributo, também foi apontada como um fator de desagravo entre os empresários.

A média de faturamento ao ano  dos empreendedores que vendem na plataforma do Mercado Livre fica abaixo de R$ 500 mil. Apenas uma pequena parcela (13%) ultrapassa o R$ 1 milhão.

Sobre os entraves observados no início do negócio, equacionar a estratégia de meio de pagamento é apontada como o  principal obstáculo para 52% dos empresários de e-commerces. Em seguida foi lembrado o desafio da logística, visto como um desafio por 28% dos entrevistados.

Tudo o que sabemos sobre:
Negócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.