Reprodução/Springwise
Reprodução/Springwise

Personal Robot conta histórias, atua como assistente pessoal e faz segurança residencial

Robô identifica sentimentos e conta histórias

Estadão PME,

02 de fevereiro de 2015 | 06h59

Ter um robô pessoal que acolhe, identifica sentimentos e até conta histórias é uma ideia que saiu dos roteiros futuristas e não pertence mais a aficionados por tecnologia. A startup Robotbase está em busca de financiamento coletivo para o lançamento do Personal Robot, um dispositivo de inteligência artificial que promete ser o verdadeiro amigo do homem.

::: Saiba tudo sobre :::

Mercado de franquias

O futuro das startups

Grandes empresários

Minha história

O projeto de "robô pessoal" envolve a capacidade de reconhecimento facial, a habilidade de se comunicar com os usuários de forma inteligente, o potencial de interação com a internet das coisas e o poder proporcionar entretenimento, além de tocar músicas e narrar histórias para crianças.

Os principais avanços do Personal Robot em relação aos dispositivos anteriores são a sua capacidade de se mover sozinho e sua capacidade de detectar as emoções do seu dono. Sua mobilidade e navegação inteligente permite um maior grau de autonomia para se movimentar de uma sala para outra, por exemplo, como e quando for necessário. O robô usa mapeamento e algoritmos de navegação para construir seu próprio mapa da casa ou do escritório e pode fornecer vigilância por vídeo em tempo real — adicionando segurança pessoal à lista de ocupações.

De acordo com o portal Springwise, a campanha de crowdfunding para a construção do Personal Robot está em andamento e já superou sua meta de US$ 50 mil. Os colaboradores podem encomendar um robô pessoal por US$ 995 e a previsão de entrega é dezembro de 2015.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.