Riso solto. Igor Farias, diretor da Rinaldi Produções, vai investir R$ 450 mil para lançar quiosques
Riso solto. Igor Farias, diretor da Rinaldi Produções, vai investir R$ 450 mil para lançar quiosques

Personagens brasileiros pensam grande em ano de crise

Galinha Pintadinha vai desembarcar na China e Patati Patatá investe em rede de quiosques em shoppings

Renato Jakitas, O Estado de S.Paulo,

08 de dezembro de 2015 | 06h55

A estrela do YouTube e do setor de licenciamento nacionais é uma galinha azul com pintas brancas e que agora se prepara para aterrissar na China.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A Bromélia Produções, empresa que nasceu em 2006 para emprestar nome jurídico ao personagem com mais de 2 bilhões de visualizações no YouTube, acaba de finalizar um ambicioso plano de expansão, que além dos Estados Unidos e da América Latina, regiões que já vem sendo trabalhadas há pelo menos dois anos, inclui França, Alemanha, Itália, Japão e até o território chinês.

A aposta de Juliano Prado e de Marcos Luporini, os pais do personagem para crianças em fase pré-escolar, é de que o sucesso de público e o faturamento exponencial de sua criação com os produtos licenciados no varejo possam se repetir globalmente, tornando a Galinha Pitadinha no primeiro caso de sucesso realmente internacional do Brasil.

“No momento, a gente está trabalhando na adaptação do conteúdo para a língua desses países. O conteúdo de nossas músicas para o mandarim, por exemplo, mudou completamente. Vai ficar mesmo, além dos personagens, apenas a mensagem educativa da Galinha”, conta o executivo Miguel Moreira, que é gerente-geral da marca para o Brasil e exterior. 

“Nós faturamos, no ano passado, na ponta do varejo, algo em torno de US$ 300 milhões (R$ 1,128 bilhão no câmbio de ontem). Mas esses números são basicamente do que é vendido aqui no Brasil. Nossa meta é ganhar relevância também no exterior para ampliar esse resultado”, afirma.

No ano passado, a Galinha Pintadinha (ainda sem nome em chinês, mas batizada de La Gallina Pintadita, nos mercados hispânicos, e Lottie Dottie nos EUA) apareceu no ranking do website ‘License! Global’, especializado no mundo dos licenciamentos, entre as cem marcas mais importantes do ramo, na frente da Ferrari, Volkswagen e da Lamborghini.

O primeiro lugar nesse ranking é da Disney, que recentemente emplacou de forma retumbante a dupla Ana e Elsa, personagens centrais da animação Frozen e que contribuíram com os US$ 45 bilhões em royalties no período.

É uma cifra astronômica perto de outra dupla de personagens brasileira, os palhaços Patati e Patatá, que na carona de seu retorno à televisão planeja para o próximo ano o lançamento de 25 quiosques para vender produtos da marca em shoppings centers.

A operação é toda bancada pelo mágico Rinaldi Farias, que há três décadas criou os personagens voltados para crianças de zero a 4 anos. Ele vai investir entre R$ 350 mil e R$ 450 mil no projeto, que começa agora em dezembro no Shopping Taboão, na região da grande São Paulo, e deve avançar por centros de compra similares para consumidores das classes C e B.

“A gente encara isso como uma estratégia de ampliar a percepção de valor da nossa marca junto ao cliente”, afirma Igor Farias, diretor-geral da Rinaldi Produções. 

Neste ano, os palhaços estrearam na TV fechada, no canal Discovery Kids, da Discovery Comunications, com uma temporada de 28 episódios. Com faturamento de R$ 250 milhões ao ano, considerando o resultado das vendas de seus quase 1,5 mil produtos licenciados no varejo, os quiosques terão entre 12 e 18 metros quadrados, vão contar com um mix de 60 produtos, de canecas a almofadas, e fantasias da marca, movimentando um desembolso médio esperado de R$ 50. 

“A gente quer trabalhar um ano inteiro com essa operação para, somente depois, pensar em expandir por meio de franquia”, conta Farias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.