Pequenas empresas lideram demanda por crédito, informa Serasa

A procura por empréstimos e financiamentos em julho teve alta de 3,6% frente a junho

Estadão PME,

19 de agosto de 2011 | 11h14

As micro e pequenas empresas lideraram a expansão da demanda das empresas por crédito durante o mês de julho, segundo Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Crédito.O crescimento foi de 3,6% frente a junho. No caso das grandes empresas, a alta foi de 2,9%. Já nas médias empresas, o avanço foi bem mais modesto, de apenas 0,1% em julho em relação ao mês anterior.

:::LEIA TAMBÉM:::

::Juros cobrados das empresas são os mais altos desde outubro de 2009::

::Agência de fomento disponibiliza R$ 840 mi para pequenas empresas::

::Pagamentos via celular vão superar cartões de crédito e débito em 4 anos::

::Produzir no Brasil está cada vez mais caro, afirma Fiesp::

::Simulador: calcule o valor atual da sua dívida::

Segundo o gerente de Indicadores de Mercado da Serasa Experian, Luiz Rabi, as médias empresas estão sendo afetadas mais intensamente pelo cenário internacional adverso e pelo câmbio valorizado, tendo em vista a maior concentração de empresas exportadoras nesta categoria de porte. Isto faz com que, no acumulado do ano, este seja o único segmento de porte a registrar queda na demanda por crédito (-0,5%).

De acordo com o Indicador, a quantidade de empresas que procurou crédito cresceu 3,4% em julho na comparação com o mês anterior. Em relação a julho de 2010, houve avanço de 6,6% na demanda das empresas por crédito e, na comparação com os primeiros sete meses de 2010, a procura foi 2,3% superior.

Por setor, a pesquisa mostra que a indústria liderou a procura de crédito, que cresceu 3,9% em relação a junho, seguido de perto pela alta de 3,6% das empresas do setor de serviços. “O terceiro trimestre é o período sazonalmente mais intenso da atividade industrial no Brasil”, diz Luiz Rabi.

No acumulado do ano, empresas do setor de serviços, menos impactadas pela concorrência internacional bem como também pela alta dos juros internos, continuam se destacando em termos do crescimento de suas demandas por crédito (alta de 5,0% frente a janeiro a julho de 2010). Em seguida as empresas industriais registram avanço de 2,4% no acumulado de janeiro a julho de 2011 e as empresas do setor comercial exibem alta de 0,3% na busca por crédito, neste mesmo período de comparação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.